Domingo, 09 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Campo Pequeno - 11 de Julho de 2008

15 de Julho de 2008 - 00:00h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1079
Campo Pequeno - 11 de Julho de 2008 Tratou-se de uma noite bastante agradável, e em especial para o "rebento" de Joaquim Bastinhas, Marco Tenório, prestou a sua prova de Alternativa perante um campo pequeno a rebentar pelas costuras de tanto aficionado.

Foi de facto umas das corridas com maior assistência da temporada, não só pelos aficionados presentes, mas também graças á transmissão televisiva cedida pela tvi, que se destacou como o segundo espectáculo da temporada com maior audiência da estação televisiva.

Deu-se então o início ao espectáculo, com o cerimonial característico da ocasião, Marco Tenório, recebe de seu pai o primeiro ferro daquela que foi a lide da sua alternativa.

Marco Tenório na primeira lide da noite, foi bastante assertivo, pois soube interpretar a personalidade da sua rês. Embora o toiro não se tivesse mostrado muito interessado em desempenhar o seu papel, Marco Tenório mostrou bastante vontade e capacidade de fazer tudo bem, lidou de uma forma segura onde colocou dois ferros compridos e quatro curtos, bem rematados. No fim teve se fazer valer das suas forças para carregar as flores oferecidas pelo público.

A segunda lide da noite coube a Paulo Caetano, o mais velho da casa, que demonstrou claramente o seu tom de toureio. O seu adversário em praça, que apareceu da porta dos sustos, armado em malandro, quis apanhar desprevenido o cavaleiro, que o recebeu muito bem, com dois compridos de boa nota, numa lide com temple. Paulo Caetano pouco recorreu e até recusou a ajuda dos seus peões de brega. Encarregou-se de fazer o trabalho praticamente sozinho.

A Joaquim Bastinhas, coube a terceira lide da noite, pai e padrinho do anfitrião da festa, lidou ao seu mais puro estilo, com e para a alegria do publico. Recebeu o seu adversário á porta dos sustos e cravou-lhe dois compridos à tira. Com um cites alegres e bonitos remates. O cavaleiro só abandonou a arena á segunda vez, depois do público muito pedir e de deixar o seu par de bandarilhas.

Para abrir as honras da segunda parte do espectáculo, João Moura Caetano lidou um toiro que se mostrou interessado em quase tudo, menos no cavaleiro. João Moura Caetano recebeu muito bem o seu oponente, e teve uma lide razoável, mediante os poucos recursos disponíveis.

De seguida a lide da família Caetano, com o quinto da noite. Paulo Caetano e seu filho João Moura Caetano, receberam o seu energético adversário que tentou apanhar o cavaleiro mais novo desprevenido. Foi uma lide agradável em que pai e filho alternaram tanto a citar como a cravar e a bregar para proporcionar bonitos momentos de Toureria.

Eis então que na última lide da noite, agora a cargo da Família Bastinhas com as energias renovadas. Joaquim Bastinhas e Marco Tenório, brindam ao público com seu estilo muito próprio, cheio de alegria. Lidaram também em conjunto de forma alternada, e estiveram quase sempre muito próximos do último da noite. Bons ferros e bonita brega marcaram o tom da actuação.

Nas pegas coube a José Luís Gomes Cabo dos Amadores de Lisboa, mostrar que ainda está aí para estas andanças, ao pegar o primeiro da noite à primeira tentativa. Manuel Guerreiro também dos Amadores de Lisboa, não conseguiu manter a parada ao pegar só á segunda tentativa.

Pelos Amadores de Alcochete, Hugo branquinho apresentou-se sereno para pegar o toiro que se mostrou complicado. Vasco Pinto só ao segundo intento é que pegou o seu toiro.

Ivan Nabeiro pelos Académicos de Elvas fechou-se à barbela à primeira tentativa num toiro que ripostou valentes derrotes. David Barradas seguiu o exemplo e também arrumou o assunto à primeira tentativa.
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.