Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

11ª Grande Corrida VIP - Campo Pequeno - 24 de Julho

24 de Julho de 2008 - 00:00h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1203
11ª Grande Corrida VIP - Campo Pequeno - 24 de Julho Esta noite, dia 24 de Julho, cumpriu-se uma vez mais a realização da já tradicional Grande Corrida VIP (11ª Edição), que assinala o aniversário desta popular revista nacional. Foi uma corrida bastante agradável que contou com casa quase cheia, estando cerca de 3/4 da praça ocupada.

Dirigiu a Corrida, sem incidências a salientar, o Delegado Técnico do IGAC, Sr. Francisco Farinha.

Como o Taurodromo.com já noticiou, o cartel para esta corrida esteve composto pelas cavaleiras Sónia Matias, Ana Batista e Isabel Ramos e os cavaleiros Manuel Telles Bastos, Marcos Tenório Bastinhas e Tiago Carreiras.
Por sua vez, as pegas estiveram a cargo dos Grupos de Forcados Amadores da Chamusca, Amadores do Aposento da Chamusca e Amadores de Alter-do-Chão, capitaneados por Nuno Marques, Tiago Prestes e João Saramago, respectivamente.
Relativamente ao curro de toiros para esta corrida, pertenceu à ganadaria Branco Núncio.

Abriu a corrida a cavaleira Sónia Matias, para lidar um toiro de 4 anos, de seu nome Paxá, com 556 Kg e com o nº de costado 26. A cavaleira teve uma lide regular, tendo estado melhor nos compridos. Um pequeno senão da própria lide foi o facto da cavaleira ter deixado o toiro apanhar a sua montada por algumas vezes.
Pegou o Grupo de Forcados Amadores da Chamusca à primeira tentativa, com uma boa pega.

O segundo toiro da corrida de 566 Kg e de nome Mangerico, com o nº de costado 15, não se apresentou nas melhores condições físicas para ser lidado pela cavaleira Ana Batista e, por esse motivo, foi substituído, tendo a segunda lide sido para o cavaleiro Manuel Telles Bastos.

Ao cavaleiro coube-lhe um exemplar de Branco Núncio de 586 Kg. Manuel Telles Bastos teve uma lide mais clássica, bastante agradável e, na qual mostrou muito talento e assertividade, tendo estado muito bem quer nos compridos quer nos curtos, sem nenhum defeito a apontar-lhe.
Pegou este toiro o Grupo de Forcados de Alter-do-Chão, à primeira tentativa, tendo sido esta uma pega notável e muito bem conseguida.

A cavaleira de Salvaterra, Ana Batista, entrou na arena para lidar o Sobrero da corrida, de seu nome Marechal, com 540 Kg, e nº de costado 28. A cavaleira teve uma lide praticamente limpa do início ao fim, onde mostrou engenho e técnica no que fazia. A única coisa a apontar à sua lide foi o facto de ter falhado o toiro no final, ao colocar o par de bandarilhas.
Pegou o terceiro toiro da noite o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca, salientando-se neste pega a valentia dos forcados do grupo, que apenas concretizaram a pega à quarta tentativa, devido às más e desconfiadas investidas do toiro.

A corrida prosseguiu com o cavaleiro Marcos Tenório Bastilhas que lidou o quarto exemplar da noite de 586 Kg. Foi uma lide na qual o cavaleiro fez bem aquilo que pode, devido às fracas investidas e à fraca colaboração do toiro em toda a sua lide. Ainda assim, o cavaleiro teve uma actuação bastante regular.
Pegaram os Forcados Amadores da Chamusca, à primeira tentativa.

O quinto toiro da corrida coube ao cavaleiro Tiago Carreiras. Era um exemplar de nome Palhete, com 554 Kg, e com nº de costado 17. O cavaleiro não pode fazer uma lide muito brilhante, devido ao facto do toiro ser manso. No entanto, Tiago Carreiras ainda arriscou, tendo entrado nos terrenos do toiro por diversas vezes no decorrer da sua lide.
A pega deste toiro esteve a cargo do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca, tendo esta sido concretizada à primeira tentativa.

Para lidar o último toiro da noite, de seu nome Indiago, com 626 Kg e nº 22, entrou na arena a cavaleira Isabel Ramos. O exemplar mais pesado da noite mostrou-se sempre bastante ligado e atento à cavaleira no decorrer de toda a sua lide. Isabel Ramos iniciou-se com um comprido ligeiramente descaído, mas nos seguintes, não se salientaram quaisquer erros, tendo feito uma boa lide. Nota positiva para a lide desta cavaleira na qual pouco intervieram os seus peões de brega, deixando a cavaleira fazer o trabalho sozinha.
A atenção demonstrada por este toiro ao longo de toda a sua presença na arena pareceu não ter trazido muita sorte ao Grupo de Forcados Amadores de Alter-do-Chão, que na primeira tentativa resultou na saída de um dos seus elementos auxiliada pelos bombeiros presentes. À segunda tentativa, após pega consumada, o primeiro ajuda saiu da praça e caiu na trincheira aparentando ter ficado inconsciente.

Nesta corrida estava em disputa o Troféu para a Melhor Pega, tendo este sido atribuído, no final, ao forcado Sérgio Pires do Grupo de Forcados Amadores de Alter-do-Chão, capitaneado po João Saramago, pela segunda pega da noite.
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.