Sábado, 15 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

30 Anos da Alternativa de João Moura - Campo Pequeno 05 de Junho

10 de Junho de 2008 - 00:00h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1130
30 Anos da Alternativa de João Moura - Campo Pequeno 05 de Junho Estava uma noite bastante agradável, quando por volta das 22:15h se deu início à corrida de comemoração do trigésimo aniversário da alternativa do Cavaleiro João Moura, dirigida por António dos Santos e que foi transmitida pela TVI.

Com a praça quase cheia, assistiu-se a um espectáculo vibrante desde o primeiro momento até ao fim, onde era possível respirar um bom ambiente de festa.

A corrida começou com a actuação do "Aniversariante" Maestro João Moura, que proporcionou duas boas actuações. O primeiro do seu lote, que pertencia à sua ganadaria, que se revelou algo manso e desinteressado pelo que forçou o cavaleiro a recorrer á sua experiência para superar algumas dificuldades. João Moura esteve bem na ferragem em geral na primeira lide que foi do agrado do público. No segundo do seu lote, lidou um toiro de Pégoras que cedo se encostou ás tábuas, forçando o cavaleiro entrar e pisar-lhe os terrenos para colocar a ferragem.

João Moura Júnior foi também figura esta noite fazendo duas lides muito definidas pelo seu estilo habitual. O seu primeiro pertencia à ganadaria de Pégoras, Distinto de nome e Flavo na pelagem, mostrou-se pouco bem intencionado, que se exprimiu em toda a lide pelas arrancadas bruscas e repentinas. A lide do cavaleiro decorreu bem, soube tirar o toiro das tábuas, e na ferragem não teve nada a apontar. O segundo Flavo da ganadaria de seu pai foi recebido á porta gaiola, mostrou-se um toiro bem intencionado com alguma nobreza. O cavaleiro colocou uma boa ferragem, onde apenas foi de notar o seu segundo comprido algo descaído, rapidamente esquecido pelo público emocionado com seus remates e piruetas na cara do toiro.

João Augusto Moura estreou-se no Campo Pequeno, com duas faenas cheias de ganas elegância e brio. Recebeu o seu primeiro com bonitas verónicas, foi uma lide exprimida com alguma leveza, onde após três bons passes logo rematava. No seu segundo levantou logo o público das bancadas com os estatuários no início da sua actuação, destacou-se mais nesta lide com os seus derechazos baixos e ligados.

O grupo de Santarém abriu as pegas com o seu futuro cabo Diogo Sepúlveda, que demonstrou bastante bem como se pegam toiros, onde citou e se fechou decidido, consumando a pega á primeira tentativa. Gonçalo Veloso teve o trabalho um pouco mais complicado, pois o toiro não dava boas intenções, levanto o forcado a executar a sua pega apenas à segunda tentativa após ter sido desfeita três vezes.

O grupo de Portalegre também se mostrou á altura, embora João Tavares tenha concretizado a sua pega à segunda tentativa, onde demonstrou alguma facilidade e esteve muito bem no cite. O segundo foi pegado á primeira tentativa, Nelson Nabiça aguentou-se muito bem, mesmo depois do toiro ter lhe dado um voltarete por cima.

No final da noite e após ter sido anunciado num novo espectáculo de Variedades Taurinas, coube ao mais pequeno da festa Miguel Moura, demonstrar as suas intenções no mundo da tauromaquia. Embora a tenra idade não lhe forneça a sabedoria da experiência, o cavaleiro preparou as sortes de frente e rematou com graciosidade. O novilho foi pegado por Luís Sepúlveda á primeira tentativa.
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.