Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Festas da Terrugem Triunfo do Ganadero - 9 de Agosto 2009

Curro de Sommer d'Andrade deu um bom jogo a cavaleiros e forcados
10 de Agosto de 2009 - 19:37h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1159
Festas da Terrugem Triunfo do Ganadero - 9 de Agosto 2009 No âmbito das festas populares da aldeia de Terrugem (Elvas) se realizou uma boa corrida de toiros em noite onde o ganadero foi o grande triunfador.


António Telles
1º Toiro - 460 kg, negro bragado meano (3 compridos e 4 curtos)

O cavaleiro da Torrinha abriu a noite com a lide do primeiro exemplar de Sommer d'Andrade. Cravou três ferros compridos à tira frontal, o primeiro a cavalo passado e os restantes de boa execução, a dois tempos e que ficaram bem no alto do morrilho.
Na ferragem curta entrega-se à brega que lhe vai pedindo o exemplar e assim vai cravando frontais os quatro ferros ao estribo em que dá prioridade à investida.
Não acede à cravagem de mais um que se lhe peticiona e sai com aplausos.

4º Toiro - 445kg, negro bragado meano (2 compridos, 4 curtos e 1 palmo)

Ao seu segundo toiro dá uma lide mais adornada quer nos cites quer nos remates a um exemplar que apelidou de "bom rapaz".
Cravou dois compridos a distâncias curtas, bem desenhados e parti para a seguinte ferragem com uma brega a tábuas de bom efeito.
Deixou quatro ferros curtos escolhendo terrenos de fora a dentro, sempre ao estribo andando frontal e adornado. Tanto soube haver desenhado uma boa lide que acedeu desta feita à petição de mais um ferro depois da colocação dos da ordem e assim faz soar o aplauso com um palmo cravado aos médios em sorte frontal.

Sónia Matias

2º Toiro -470 kg, Negro Bragado Meano(2 compridos e 5 curtos)

Perante um toiro nobre e colaborante mas de escassa codícia, Sónia Matias elaborou uma lide com irregularidades mas ao seu estilo. Cravou dois bons ferros compridos a meia praça e depois cinco curtos entre os quais recebe alguns toques à montada (no primeiro cravado frontal e no quarto em sorte de violino). Ensesgado, crava o último ensesgado ligeiramente á garupa.

5º Toiro - 540kg, Berrendo em Negro (2 compridos e 6 curtos)

Saindo à teia disposta ao triunfo, a cavaleira liga-se ao toiro na brega. Contudo, quando a montada escorrega sofre uma queda que causa o pânico, que felizmente não teve consequências de maior.
Trocou a montada e a partir do primeiro curtos esteve superior, cravando frontais os primeiros e ensesgados os últimos, sem esquecer os adornos que a tornam tão popular e querida pela aficion.

Rui Santos
3º Toiro -450kg, Negro Bragado Meano (3 compridos, 4 curtos e 2 palmos)

O ainda pouco conhecido cavaleiro, que tomou a alternativa em 2001, apresentou duas lides bem conseguidas. No primeiro toiro cravou dois ferros compridos a cilhas passadas aos quais faltou toiro e um terceiro de boa execução.
A ferragem curta foi executada em sortes à tira, ora frontal ora perpendicular sempre com reuniões algo consentidas mas correctamente desenhadas.
Terminou a primeira lide com dois ferros de palmo, o último dos quais já em dificuldade na reunião.

6º Toiro - 450kg, Negro Bragado (3 compridos e 5 curtos)

Ao segundo que lhe coube em sorteio, Rui Santos deu uma lide ao agrado do conclave: cravou três ferros compridos à tira sem perder muito tempo e como mandam as regras. Nos ferros curtos andou sempre muito compenetrado, centrando as sortes cuidadosamente para cravar três ferros à tira frontais e dois violinos entre tábuas que embora em velocidade surtiram bom efeito.

Quanto às pegas:

1º Toiro - GFA Setúbal - Álvaro Pinto - 1ª Tentativa

O forcado centrou o cite aos médios e ali espera pela investida a que dá vantagem. Em altura acertada recua falando ao toiro e aguentando com alma as hesitações do hastado logra receber à barbela em técnica perfeita a que o grupo corresponde ajudando sem dificuldade.


2º Toiro - GFA Monforte - Carlos Lopes - 1ª Tentativa

Carregando a investida pouco além dos médios executa a pega à barbela reunindo assim que o toiro arma o derrote. O grupo fechou coeso e a pega foi rematada com donaire pelo rabejador que saiu bonito aos médios.

3º Toiro - GFA Monsaraz - Miguel Queimado - Não consumada

Recebendo o toiro no peito depois de uma investida solta que o forcado não carregou devidamente, acaba por ser composto na cara onde não chegou a ficar, pelo grupo que reuniu com prontidão.
O director deu por consumada a pega, já que o toiro foi parado. O cabo pediu a repetição da pega já depois de os cabrestos sairem à teia e ficaram assim por ali.

4º Toiro - GFA Setúbal - Sérgio Espada - 1ª Tentativa

O valoroso forcado, esteve muito bem a citar e carregar recuando na cara deste toiro que não complicou. Fechado à barbela com decisão foi bem ajudado pelo grupo que parou o toiro ainda aos tércios.
O rabejador logrou também receber um forte aplauso já que se quedou em elegante desplante na cara do exemplar.

5º Toiro - GFA Monforte - Rui Russo - 2ª Tentativa

1ª Tentativa
Citou o toiro com garbo mas recuando sem mandar recebe o toiro em investida pouco franca. Meteu ainda as mãos mas não fica na cara já que faltou a reunião.

2ª Tentativa
Consumou agora o forcado uma boa pega carregada em bom momento e bem mandada ao recuar. O toiro dá um derrote por alto que o forcado suportou sem dificuldade e que emprestou beleza à pega.

6º Toiro - GFA Monsaraz - Armando Gonzales - 1º Tentativa

Com vontade de ver brilhar o seu grupo, o cabo manda à cara um forcado com "braços de ferro".
Colocando o barrete para lá de meia praça é ali que inicia o cite com as ajudas bem distantes.
Contudo, não recebeu com tecnica perfeita e é quase por quase milagre que se fecha à córnea escorregando, onde fica porque o toiro dá uma cambalhota e se aguenta com tal querer que levantou as bancadas em sonoro aplauso ainda antes de o grupo reunir e parar o toiro.


Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.