Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Forte competição em noite de Alternativa - Campo Pequeno 23 de Julho

Nove casacas, de nove cores diferentes, dos nove cavaleiros que desenharam as cortesias enchendo a arena de cor e as bancadas de som, num daqueles momentos de raro pormenor estético.
27 de Julho de 2009 - 02:33h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1412
Forte competição em noite de Alternativa - Campo Pequeno 23 de Julho Duarte Pinto, recebeu um a um os seus pares, para deles ouvir palavras que resultavam em abraços sentidos não só de Emídio Pinto como das testemunhas honrosas Luís Miguel da Veiga, Francisco Cunha, José João Zoio como demais alternantes.
DUARTE PINTO

1º Toiro "Pueblo", negro, 618kg, (2 compridos e 6 curtos)

Se podemos apontar aos dois ferros compridos à tira cravados acometendo, haverem ficado, o 1º ligeiramente descaído e o 2º a cilhas passadas, já nada podemos apontar aos seguintes, depois de Duarte Pinto ter trocado a montada e deixado no pátio de quadrilhas as primeiras emoções.
Os 3 primeiros curtos foram cravados em sortes de caras com saída em quarteio de bom entendimento; o 4º e 5º ferros em sorte carregada com batida ao píton contrário, resultaram igualmente bonitos e subiram o tom da lide, a que o cavaleiro juntou algum ar de graça com a montada em andamentos de alta escola, para depois cravar um 6º ferro à tira e ao estribo, que se junta aos restantes no alto do morrilho.

6º Toiro "Botelho",negro, 526kg, (3 compridos e 6 curtos) - Mano-a-Mano com Emídio Pinto

É difícil lidar a duo, e ainda mais será numa noite que se quer perfeita. Assim, foi difícil encetar a lide com uma ferragem comprida de acerto já que o toiro se distraía entre uma e outra montada.
Na ferragem curta, entenderem-se nos terrenos e cravaram, 1º Emídio: um à tira consentida, outro ensesgado mas com efeito bonito e o último numa propositada sorte à garupa; e intercalado, Duarte Pinto, três tiras passando entre tábuas e rematando aos médios.
Foi notório o bom sentido de lide e estética que tem o novel cavaleiro.

PAULO CAETANO

2º Toiro - 622kg - Negro (2 compridos e 4 curtos)

Este 2º toiro saiu à praça aguerrido, perseguindo com codícia a montada de Paulo Caetano, que a aguenta com grande segurança.
Os compridos foram cravados em sortes muito bem executadas, em especial o 1º à tira, dando prioridade à investida do toiro, o que aconteceu também no 2º, só que agora recebendo um ligeiro toque à garupa.
Com outra montada, aguentando muito, citou frontal com alegria para cravar à tira com saídas bem rematadas, deixando nesses moldes três bonitos ferros curtos com o toiro sempre vindo a menos na codícia e a mais na querença em tábuas.
Finda a lide, soou um assobio em tom baixo só porque os pormenores também contam: no morrilho figurava um só ferro. O cavaleiro termina então a lide, cravando um 4º ferro nos médios em sorte de caras saindo em quarteio para uma bonita brega ladeando em tábuas, que acabou por ser o seu mais vistoso.


JOAQUIM BASTINHAS

3º Toiro - 596kg Negro (2 compridos, 3 curtos, 1 palmo e 1 par)

Os modos populares de imensa graça que tem Bastinhas foram acompanhados de uma lide emocionante e bem executada.
A recepção à porta gaiola resultou em grande impacto já que o exemplar saiu com muita pata e codícia na brega pelas tábuas e o cavaleiro aguentou sempre em galope e sem dobrar em demasia.
Os dois compridos foram cravados à tira bem ao estribo e rematados com mais uma brega de ovação pelas tábuas.
Nos curtos, as vistosas bregas continuaram a fazer-se notar (tal como as boas características da rês) e assim também os 3 ferros, cravados em sortes frontais e ao estribo.
A lide termina com enormes petições do público: primeiro à cravagem de um palmo a que faltou toiro para maior brilho e depois o famoso par, que teve realmente execução perfeita.
Como era seu antigo hábito, Bastinhas saltou do cavalo à porta do pátio de quadrilhas agradecendo uma enorme ovação.

JOÃO MOURA CAETANO

4º toiro - 580kg - Negro (2 compridos, 3 curtos e 1 palmo)

Apesar de ter feito sair da teia os seus subalternos, acabaram estes por ter que ajudar o cavaleiro (que não conseguiu levar o toiro na brega) mostrando os capotes da trincheira.
O 1º ferro comprido foi de facto o melhor dos que cravou, citou de praça a praça para receber o toiro depois de carregar a sorte ao piton contrário.
Como o voluntarismo do hastado terminou ali, encurtou distâncias e cravou o 2º comprido também com batida ao contrário.
A ferragem curta, foi muito comprometodora para o cavaleiro. Só preocupado com a espectacularidade dos ferros, esqueceu-se de dar lide ao toiro, omitindo por completo pormenores tão importantes como o remate de cada ferro ou brega para colocar o toiro em sorte.

Nos 2 primeiros ferros citou o toiro dos seus terrenos de querença, a uma distância muito curta e aguardou a investida para carregar ao píton contrário e depois sair por dentro.
O 3º, repetindo a sorte nos tércios, foi já cravado acometendo mas não tendo terrenos para escapar-se fez colher a montada com violência contra tábuas - o que não inibiu o cavaleiro de virar costas ao toiro e seguir pedindo/colhendo aplausos.
Crava ainda um palmo à tira perpendicular e depois outro, cravado com correcção e ao estribo.
A lide termina sem que o cavaleiro tenha tido o menor cuidado a rematar algum dos ferros ou pudor de se corrigir de alguma incorrecção (nem sombra disso), deixando o toiro quase inteiro para a pega.

MARCOS TENÓRIO BASTINHAS

5º toiro - 612kg - Negro (2 compridos, 4 curtos e 2 palmos)

Depois de alguns capotazos, o toiro sai para a brega com andamento das tábuas aos médios, onde é deixado em sorte para a colocação do 1º comprido à tira que resultou contudo, a cilhas passadas, ao contrário do 2º que teve de boa execução.
Depois de sacar o exemplar das tábuas, cravou o 1º curto em sorte de caras, ao estribo e saída em quarteio num cuidado remate.
Sem perdas de tempo entre cada um, o 2º, 3º e 4º curtos foram executados em sortes frontais, com cites em andamento de alta escola, saindo depois sempre em quarteio e atentando aos tempos e terrenos, que foram sendo mais acomentendo e para tábuas dada a escassa bravura do exemplar.
Quando lhe pedem mais um ferro, é imagem de marca do cavaleiro sacar dois palmitos que crava seguidos e foi dessa forma que o cavaleiro terminou também esta actuação.

AS PEGAS

1º Toiro - GFA CASCAIS - Joel Zambujeira - 1ª Tentativa

Citou o toiro com galhardia e recebeu-o sem dificuldade fechando-se à barbela. O grupo tardou a reunir depois de vários elementos cairem na recepção mas o da cara viajou sem problemas até à sua chegada.
O rabejador, andou muito deselegante com uma saída descoordenada.
João Balão, protagonizou momentos de aflicção, saindo para a enfermaria com uma bandarilha cravada na mão. De louvar a prontidão com que agiu o sr. José Alcachão, (embolador) que conseguiu libertar o forcado do toiro sem que maiores danos se produzissem.

2º Toiro - GFA Monforte - Paulo Freire - 2ª Tentativa

1º Tentativa
Com as ajudas longe, o forcado vai sacar o toiro quase a tábuas pelo que não consegue mandar na investida e fechar-se devidamente à córnea donde escorrega quase de imediato.

2ª Tentativa
Com o toiro mais fora da querença o forcado cita devidamente para recuar muito, embora ligeiramente "de lado". Este toiro, que exigia muito labor, já que meteu a cara por baixo durante muito tempo, foi assim pegado à córnea sem dificuldades de maior, com uma boa 1ª ajuda.
O rabejador respeitou as regras e andou correcto.

3º Toiro - GF Académicos de Elvas - Pedro Pimenta - 3ª Tentativa

1ª Tentativa
Com o toiro ainda de boca fechada, colocado fora das tábuas arranca sem delongas e o forcado recua-lhe carregando, mas porque deixou ficar as pernas no momento da reunião, saiu desfeiteado sem se ter fechado com eficácia.

2ª Tentativa
Nesta tentativa faltaram " braços". O forcardo esteve correcto a receber, mas como o primeiro ajuda falhou e os restantes tardaram acabou escorregando da cara do toiro.

3ª Tentativa
A consumação da pega acabou por não ter muito brilho, já que apesar de o forcado ter estado correcto na recepção, não conseguiu fechar-se de forma plena, antes indo escorregando da cara ao longo viagem por baixo, acabando por não sair porque o grupo ajudou rapidamente quando o toiro prendeu no chão os pítons.
Mais um momento de comoção, quando o 1º ajuda Ivan Nabeiro fica deitado na arena sem conseguir mover-se. Saltam à teia vários colegas em seu auxílio (também ele prontamente saltou a ajudar os de Cascais quando se apercebeu da lesão na 1ª pega da noite)tal como Joaquim Bastinhas e os bombeiros que o levam à enfermaria.

4º Toiro - GFA CASCAIS - Luís Camões - 1ª Tentativa

O forcado selou a noite dos de Cascais com uma pega à barbela consumada sem dificuldade (embora o forcado não se tenha fechado de pernas na reunião). O toiro não derrotou e o grupo ajudou decidido.
O rabejador esteve muito bem a retirar a força ao toiro ainda durante a viagem e depois quando o grupo saiu da cara. Porém, foi mais uma vez desajeitado a saír apesar da sobranceria.

5º Toiro - GFA MONFORTE - Luís Aranha - 2ª Tentativa

1º Tentativa
Durante a lide este 5º toiro acusou a escassez de qualidade e isso revelou-se também na pega. Primeiro demorou a sair da sua querença em tábuas e depois arranca sem humilhar na reunião apesar de o forcado não ter falhado as regras. O grupo demorou a reunir e o da cara é desfeiteado já que o toiro o foi sacudindo da cara.

2º Tentativa
Com as ajudas novamente distantes, o forcado carregou devidamente a sorte e fechou-se agora à barbela com decisão e recebendo também agora uma boa 1º ajuda (que ficou também fechado) e o restante grupo coeso.
O rabejador andou regular mas deixou dar evidência a alguma dificuldade.

6º Toiro - GF Académicos ELVAS - Joaquim Guerra - 2º Tentativa

1ª Tentativa
O toiro saiu solto e o forcado, apesar de ter começado por carregar a investida começou a recuou cedo demais e assim perde o momento da reunião sem conseguir consumar.

2ª Tentativa
Em acerto de tempo, o forcado agora sim, cita, carrega e recua mandando para se fechar à córnea com boa ajuda do grupo.
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.