Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Forcados de Mazatlán vencem concurso de pegas em dia de Alternativa de José Luís Rodriguez

A corrida da passada quinta-feira no Campo Pequeno ficou marcada pela alternativa do Venezuelano José Luís Rodriguez e pelo concurso de pegas vencido pelos Forcados de Mazatlán.

23 de Agosto de 2010 - 09:53h Crónica por: - Fonte: - Visto: 972
Forcados de Mazatlán vencem concurso de pegas em dia de Alternativa de José Luís Rodriguez

A corrida da passada quinta-feira no Campo Pequeno ficou marcada pela alternativa do Venezuelano José Luís Rodriguez e pelo concurso de pegas. Que marcou a estreia dos Forcados de Mazatlán e dos Amadores de Beja no Campo Pequeno. O restante cartel foi composto por Sónia Matias, António Brito Paes, Paulo Jorge Santos, ribeiro Telles Bastos e Duarte Pinto, Competição no concurso de pegas estiveram ainda os Amadores de Alter do Chão. Foram lidados seis toiros bem apresentados da ganadaria Manuel Coimbra que saíram reservados, que no geral, cumpriram, saindo duros para os forcados.

José Luís Rodriguez recebeu que a alternativa das mãos de Sónia Matias, teve por diante um toiro com 566kg, que não entendeu. Não andou ligado, não preparou as sortes, deixando a ferragem da ordem muito desajustada. Talvez o cavaleiro tenha acusado o peso da responsabilidade, numa noite em que as expectativas eram mais elevadas no que toca á sua prestação. À cara deste primeiro toiro da noite foi Alejandro Sequeira dos Forcados de Mazatlán, consumando à primeira tentativa.

Seguiu-se Sónia Matias lidou um exemplar de Manuel Coimbra de 522kg, que nos compridos andou correcta. Nos curtos, teve dois ferros em que partiu de frente, pisou os terrenos do toiro e cravou com emoção. Mudou de montada, e deixa um quinto ferro em sorte violino que acabou por cair. Emendou a sorte e cravou o ferro. Terminou a lide com uma rosa que agradou ao público. O toiro não foi fácil para os forcados, arrancou com muita pata, derrotando, não consentindo o forcado João Lopes dos Amadores de Alter do Chão na cara. O grupo consumou à terceira tentativa com as ajudas carregadas.

António Maria Brito Paes coube em sorte o toiro mais cómodo da corrida, um exemplar de 520kg, levando o toiro empapado na garupa do cavalo deixou o toiro em sorte cravou o primeiro comprido, sendo o segundo também de boa nota. Nos curtos as coisas começaram mal, mas depois foi-se redimindo, preparou as sortes cravou, e rematou. Encerrou a lide com um ferro de palmo que agradou ao público. A terceira pega da noite foi dos Amadores de Beja, Ricardo Soares que numa primeira tentativa entra mal na cara do toiro, na segunda vez faltaram ajudadas, concretizando à terceira tentativa com as ajudadas carregadas.

Paulo Jorge Santos enfrentou um toiro de 520 kg andou irregular na ferragem comprida. Nos curtos a lide foi subindo de tom, mas sem grande luzimento. Destaque vai para os dois ferros colocados a sesgo. Este toiro também não facilitou, saiu duro para os forcados de Mazatlán que pegaram à terceira tentativa com as ajudas carregadas.

Manuel Telles Bastos teve por diante um toiro com 598kg a que deu uma lide regular. Deixou três ferros compridos, sendo último de muito boa nota. Andou ao seu estilo, clássico, com simplicidade e sempre preocupado em deixar o toiro em sorte. O destaque vai para o terceiro ferro em que o cavaleiro da torrinha cravou de frente. Elias Santos por Alter do Chão também não teve tarefa fácil, perante este toiro de Assunção Coimbra. Numa primeira tentativa faltaram ajudas. Foi mais uma vez, o toiro meteu a cara baixa e apanhou o forcado pelos joelhos saindo fora da cara do toiro. O Grupo fechou à terceira tentativa com as ajudas carregadas.

Duarte Pinto que lidou o último toiro da noite com 510kg quanto a mim o mais complicado. Não começou bem a sua lide falhando o primeiro comprido. Nos curtos não deixou os créditos por mãos alheias, o seu primeiro curto teve mérito ao pisar os terrenos do toiro e a cravar, no segundo, as coisas não resultaram tão bem, porque faltou toiro. Algumas passagens em falso. Não baixou os braços, e exemplo disso foram os dois últimos ferros, que deixou de muito boa nota, ao pisar os terrenos da rês. A fechar a noite, Hugo Santana pelo Grupo de Beja, sentiu as dificuldades numa primeira e segunda tentativa, porque faltara, asa ajudas, consumando ao terceiro intento com as ajudas carregadas.

No final o júri constituído pela Real Tertúlia, decidiu entregou o troféu para melhor pega ao Forcado Alejandro Sequeira dos Forcados de Mzatlán, do México.

Dirigiu a Corrida o Sr. Lourenço Luziu assessorado pelo médico Veterinário Dr. Matias Guilherme.

Abrilhantou a corrida a Banda do Samouco.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.