Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Emoção ao rubro no Coliseu de Redondo.

Casa Cheia no Coliseu de Redondo e bom ambiente nas bancadas, fazia prever uma boa tarde de toiros.

06 de Outubro de 2010 - 14:49h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1215
Emoção ao rubro no Coliseu de Redondo.

Casa Cheia no Coliseu de Redondo e bom ambiente nas bancadas, fazia prever uma boa tarde de toiros.

Tarde essa que ficou marcada por dois toiros que saltaram a trincheira, boas lides, boas pegas, violenta colhida de Ana Batista, lesões de alguma gravidade nos forcados de Redondo no último toiro da tarde e um bom curro de Canas Vigouroux.

Em praça estiveram os cavaleiros João Salgueiro, Sónia Matias e Ana Batista. As pegas ficaram a cargo dos Amadores de Lisboa e Redondo.

Estavam em disputa troféus para a melhor lide a cavalo e melhor pega.

Iniciou a função João Salgueiro. Recebeu bem o toiro com a conhecida égua Natia. Para os curtos e dada a boa condição de lide do toiro, Salgueiro andou muito bem com sortes frontais bem rematadas e a chegar facilmente ás bancadas. No segundo do seu lote a lide teve uns "furos" abaixo da primeira, mas mesmo assim andou correcto rubricando a lide possível face a um toiro mais reservado.

Sónia Matias que este ano no inicio da temporada prometeu que seria o seu ano de relançamento e em nada errou. A cavaleira tem rubricado boas actuações e no Coliseu de Redondo não foi excepção. No primeiro do seu lote alcançou um êxito "redondo", aproveitando o bom andamento do toiro, a cavaleira colocou ferros de verdade numa lide muito alegre. Para rematar a lide sacou do seu "Arabe" e colocou dois ferros de palmo de qualidade. No seu segundo toiro a lide também teve muita qualidade, embora diferente da primeira, mas a emocionar e a empolgar o publico presente nas bancadas.

Ana Batista não teve uma tarde feliz em Redondo. A cavaleira de Salvaterra que tem também somado grandes actuações não é certamente tardes de alguma infelicidade que mancham a temporada. No seu primeiro toiro a cavaleira não conseguiu dar-lhe a volta por cima e acabou por sofrer uma violenta colhida, sendo obrigada a recolher à enfermaria, onde viria a recuperar para a lide do seu segundo toiro com mazelas evidentes. Na sua segunda lide Ana Batista denotou algumas dificuldades na lide derivado a uma fractura do pé que seria posteriormente diagnosticada no Hospital de Évora. Mostrou que mesmo diminuída fisicamente não virou a cara à luta e teve o merecido reconhecimento do público.

Em relação à forcadagem os Amadores de Lisboa pegaram três toiros à primeira, com grandes intervenções intermédias dos forcados Francisco Mira, Pedro Gil e Pedro Miranda.

Os Amadores de Redondo tiveram que se empregar para dar a volta aos "Vigouroux". Mostraram ser um grupo coeso com ganas de honrar a jaqueta de ramagens, mas nem sempre as coisas correm como se quer. Pegaram à terceira Rui Matolo que se despediu das arenas, Nuno Oliveira à primeira e Pedro Roma e Bruno Xavier de cernelha depois das tentativas de pegar de caras de Rui Grilo e Nuno Fitas que saíram lesionados com alguma gravidade.

Quanto aos toiros da Ganadaria de Canas Vigouroux, estavam todos eles muito bem apresentados e deram sem dúvida um bom jogo.

Venceram os troféus em disputa a cavaleira Sónia Matias e o forcado Francisco Mira dos Amadores de Lisboa.

Dirigiu com acerto o antigo bandarilheiro Sr. José Tinoca.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.