Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Corrida de Aniversário de José Lupi em Alcochete

Alcochete rende homenagem a uma das maiores Figuras do Toureio a Cavalo
08 de Maio de 2011 - 23:58h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1974
Corrida de Aniversário de José Lupi em Alcochete

Praça de Toiros de Alcochete – Empresa Toiros & Tauromaquia, Lda.

Sábado, 07 de Maio de 2011 – 2ª. Corrida de Toiros - 3º. Espectáculo da Temporada de 2011

Corrida de Aniversário de José Lupi -05-05-1931/05-05-2011 – 80 anos

O cartel desta Corrida estava então composto pelos Cavaleiros: João Moura – Joaquim Bastinhas – João Salgueiro – Fermín Bohórquez – Manuel Lupi  e João Telles, Jr.

Três Grupos de Forcados: Amadores de Santarém cabo Diogo Sepúlveda, Amadores de Alcochete, cabo Vasco Pinto e Aposento da Moita, cabo Tiago Ribeiro

Seis toiros com quatro anos e pesos entre os 505 e os 550 quilos da Ganadaria do Engº. José Lupi, que estavam bem aopresentados e cumpriram no geral, permitindo o sucesso dos cavaleiros

Participaram nas Cortesias os Rejoneadores que durante muitas temporadas actuaram em conjunto com o Cavaleiro José Lupi nas mais diversas praças de toiros espanholas, sendo apelidados os quatro de “QUARTETO DE APOTEOSE”, Rafael Peralta e Álvaro Domecq, faltou Angel Peralta.

A Corrida teve início às 17 horas e 35 minutos e registou cerca de meia casa, pouca presença de público para uma Corrida que merecia ter mais aficionados nas bancadas, dado as características em redor desta Corrida, por ser de homenagem a uma grande Figura da Festa Nacional e Internacional.

João Moura, lidou o primeiro toiro com o número 209 e o peso de 525 quilos, esteve sempre muito bem a bregar e a citar, deixando dois ferros compridos de boa nota e cinco curtos de igual nota, fechou o seu labor com um ferro de palmo. Foi uma actuação em crescendo como em tantas outras tardes em que deliciou os aficionados, bem como os seus habituais seguidores.

Joaquim Bastinhas, lidou o segundo toiro com o número 214 e 550 quilos, cravou dois ferros compridos de boa nota, e passou para os curtos cravando quatro curtos de igual nota, acabando como é seu costume por cravar um par de bandarilhas a pedido insistente do público, estando correcto nos cites e no momento da reunião. foi igualmente uma grande actuação dentro do seu estilo chegando facilmente junto dos aficionados.

João Salgueiro, lidou o terceiro da tarde com o número 201 e 545 quilos, um toiro que de início criou dificuldades ao cavaleiro de Valada do Ribatejo, sendo um exemplar de menos a mais, o cavaleiro esteve correcto a citar e a cravar a ferragem, não esteve ao melhor nível, no entanto agradou ao público a sua actuação.

Fermín Bohórquez, lidou o quarto da ordem com o número 195 e 540 quilos, esteve bem dentro do seu habitual estilo de toureio, mas nem sempre muito afortunado no momento de cravar, porém a sua actuação foi de menos a mais, cravou dois ferros compridos e quatro curtos, finalizando a lide com dois bons pares de bandarilhas.

Manuel Lupi, lidou o quinto com o número 212 e o peso de 505 quilos, e como se costuma dizer não há quinto mau, e de facto assim foi, esteve muito bem na preparação da lide, bregando e cravando com acerto sempre, cravou dois compridos e cinco curtos de boa nota. Vemos um Manuel Lupi a crescer da corrida para corrida. Foi pois uma grande actuação deste jovem cavaleiro.

João Telles Jr, lidou o sexto e último da corrida com o número 223 e 510 quilos, precisamente o mais difícil de lidar e que mais problemas apresentou, no entanto não deixou os seus créditos por mãos alheias, e esteve sempre muito empenhado em citar, lidar e bregar bem este exemplar, cravando dois compridos e cinco curtos de boa nota. Actuação muito positiva.

No intervalo da corrida o Cavaleiro José Lupi recebeu a homenagem de várias Entidades, como foram os casos do Governo que se fez representar pelo Senhor Secretário de Estado da Cultura Senhor Elísio Summavielle, Associação Nacional de Toureiros, Associação de Criadores de Toiros de Lide, a Empresa, os três grupos de forcados através dos seus respectivos cabos, Câmara Municipal de Alcochete, Bombeiros de Alcochete, Real Club Tauromáquico Português e Banda da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898, bem como outras individualidades.

Durante as Cortesias e no intervalo a Banda de Alcochete interpretou o Pasodoble José Lupi.

Todos os Cavaleiros escutaram música e mereceram dar volta à arena na companhia dos forcados.

A melhor pega da tarde pertenceu ao cabo do Grupo do Aposento da Moita, que foi uma pega rija e dura, aguentando o forcado vários derrotes, mas sempre bem agarrado e com a ajuda do grupo concretizou à primeira a sua intervenção.

O Grupo de Forcados Amadores de Santarém pegaram o 1º e 4º toiros através dos forcados: António Gomes Pereira e Luís Sepúlveda,

O Grupo de Forcados de Alcochete pegaram o 2º e 5º. toiros através dos forcados Rúben Duarte e Tomás Vale.

O Grupo Aposento da Moita, pegaram o 3º e 6º. Toiros através dos forcados Tiago Ribeiro  e António Brito Sousa.

A Corrida foi dirigida pelo Delegado do IGAC, Senhor António José Martins.

Uma palavra de apreço para o bom maneio e condução do jogo de cabrestos por parte dos Campinos da Casa Agrícola do Engº. José Lupi, recolhendo sempre os toiros com a maior eficácia possível.

 

 

 

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.