Terça-feira, 22 de Maio de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Corrida de Toiros Mista na Praça de Toiros "Carlos Relvas"

Terceira Corrida de Toiros da Temporada de 2011 em Setúbal
04 de Setembro de 2011 - 16:11h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1603
Corrida de Toiros Mista na Praça de Toiros

Praça de Toiros “Carlos Relvas” Setúbal

Sábado, 03 de Setembro de 2011

Delegado do IGAC: Senhor António José Martins

Médico Veterinário: Dr. Carlos Santos

Lotação: cerca de meia casa.

Temperatura: noite um pouco fresca mas de temperatura agradável para a realização de uma Corrida de Toiros

Cartel  composto pelos Cavaleiros:

 Rui Salvador e João Moura Caetano;

 Matador de Toiros:

  Luis Vital “Procuna”

Dois Grupos de Forcados Amadores do Ribatejo e Aposento do Barrete Verde de Alcochete

Toiros oriundos de três Ganadarias:

António Silva, com Antiguidade 25 de Junho de 1944 adquirida em Lisboa, tem divisa Amarela com Procedência de Pinto Barreiros e Encaste Atual de Pinto Barreiros e Tamaróm, e o efetivo pasta na Herdade Torre do Ferrador no Biscainho Coruche;

Casa Prudêncio, com Antiguidade de Agosto de 1925, adquirida em Santarém, tem a Divisa Verdade e Branca, com Proce4dência de Casa Agrícola Ribatejana Lda. Antes António Luis Lopes, e o Encaste Atual  é Antigo Lafões, Urquijo e outros, o efetivo pasta na Herdade de Palhavã ao Porto Alto;

José Luis Vasconcellos e Souza D´Andrade, tem Antiguidade de 17 de outubro de 1982 adquirida em NMadris, tem a Divisa Vermelha e Branca, com Procedência em Manuel Assunção Coimbra e o Encaste Atual é Tamarón (Coimbra e Atanasio, o efetivo pasta na Herdade Font´Alva próximo de Elvas.

Primeira parte da Corrida:

Rui Salvador, lidou o 1º. exemplar de pelagem preto, tinha o número 167, o peso de 500 quilos, era da Ganadaria António Silva e a idade de três anos, isto porque tinha o algarismo oito no cimo da mão direita, pelo que tem a denominação de Novilho. Exemplar de bonita apresentação mas de comportamento reservado de mais a menos refugiando-se nas tábuas no final da lide, o Cavaleiro esteve sempre bem durante a lide do mesmo, lidando bregando, preparando bem as sortes e rematando sempre as mesmas após cravar a correspondente ferragem. Cravou de início três ferros compridos de boa colocação e de boa nota.

Muda de montada e crava uma série de quatro ferros curtos todos bem cravados e bem colocados, sendo o último a pedido do público como sinal de satisfação pelo seu labor perante um manso exemplar. Destaco o primeiro e segundos ferros da série.

No final foi muito aplaudido e deu volta com o forcado.

João Moura Caetano, lidou o 2º. exemplar de pelagem preto, tinha o número 178, o peso de 530 quilos, era da Ganadaria António Silva e a idade de três anos, isto porque tinha o algarismo oito no cimo da mão direita. Exemplar muito bem apresentado, e que foi o melhor de todos lidado na noite de ontem na corrida. O cavaleiro deixou dois ferros compridos, ficando o primeiro um pouco descaído, mas retificou ao cravar o segundo.

Muda de montada e crava uma série de quatro ferros curtos, todos de boa nota e de boa colocação, o público pede com insistência mais um ferro pelo que o cavaleiro muda de novo de montada e crava mais dois bons ferros de palmo. Destaco o terceiro e quarto ferros da série.

Atuação muito agradável deste cavaleiro, que no final deu volta à arena na companhia do forcado.

Luis Vital “Procuna”, lidou o terceiro exemplar da noite, o primeiro do seu lote para o toureio apeado, oriundo da Ganadaria de José Luis Vasconcellos e Souza D´Andrade, de pelagem preta e bragado meano, com o número 17, o peso de 450 quilos e a idade de quatro anos, denomina-se toiro, tinha o número algarismo sete no cimo da mão direita.

Desde cedo este exmplar mostrou não ter muitas condições de lide, mas mesmo assim ainda permitiu ao diestro desenhar alguns bons lances de capote intercalados com verónicas e chicuelinas. Esteve bem no tércio de bandarilhas deixando três bons pares com destaque para o primeiro e terceiro, no segundo em terrenos de compromisso e porque tropeçou, ía sendo colhido pelo toiro, segue-se a faena de muleta durante a qual executa alguns passes de tanteo, seguidos de derechazos e ajudados por baixo.

Faena satisfatória dentro das possibilidades de lide permitidas por este toiro. Escutou silêncio

Segunda parte da Corrida:

Rui Salvador, lidou o quarto exemplar da noite oriundo da Ganadaria Casa Prudêncio, de pelagem preto, com o número 12, o peso de 460 quilos, bem apresentado e a idade de 3 anos. Desde cedo mostrou ser um exemplar manso e veio a provar isso ao longo da sua lide. Lide de esforço e de empenho teve o cavaleiro para conseguir ter uma atuação de brilho e agrado do público. Cravou uma série de dois ferros compridos de boa mota e colocação.

Muda de montada e deixa uma série de cinco ferros curtos de boa nota e colocação, sendo o último a pedido do público. Após a brega e a preparação das sortes que foi possível executar perante este manso exemplar. Após a colocação do segundo ferro curto o novilho saltou duas vezes seguidas a trincheira, sinais evidentes de mansidão e não querer colaborar com o cavaleiro. Destaque para o segundo e terceiro ferro da série.

Atuação muito agradável dentro do que lhe foi possível fazer perante um exemplar manso perdido.

No final deu volta à arena com o forcado

João Moura Caetano, lidou o quinto novilho da noite oriundo da Ganadaria Casa Prudêncio,  de pelagem preto com o número 14, 3 anos de idade, o peso de 470 quilos, cravou uma série de dois ferros compridos de boa nota e de boa colocação.

Muda de montada e crava uma série de quatro ferros curtos todos e boa nota e colocação. Outro exemplar dentro das características do anterior, mas que não saltou a trincheira, embora por mais de uma vez mostrasse esse intuito. Destaque para o segundo e quarto ferro da série.

No final deu volta à arena na companhia do forcado.

Luis Vital “Procuna”, lidou o sexto toiro, exemplar oriundo da Ganadaria de José Luis Vasconcellos e Souza D´Andrade, de pelagem negro salpicado, com o número 12, 4 anos de idade e o peso de 450 quilos. Um exemplar manso sem hipóteses de lide. No tércio de capote o diestro nada pôde fazer, seguiu-se o tércio de bandarilhas a cargo dos bandarilheiros da sua quadrilha, que devido às perigosas investidas deste toiro só conseguiram cravar par e meio. Na faena de muleta muito pouco pôde fazer, executou alguns passes de tanteo, alguns derechazos e uns ajudados por baixo. Faena que não satisfez algum espetadores menos entendidos, em toiros e seus comportamentos de investir e de lide, e que perante tal matéria não há toureiro que possa brilhar, pois este exemplar teve um comportamento de manso muito superior ao anterior do lote.

Denomina-se passes de tanteo, os primeiros lances de capote ou passes de muleta, par se ver a forma como investe o oponente, neste caso a rês, novilho ou toiro. Passes de estudo.

AS pegas dos toiros lidados cavalo estiveram a cargo dos valorosos Grupos de Forcados.

Amadores do Ribatejo pegaram o primeiro e quarto novilhos da noite.

Afonso Gonçalves pegou o primeiro novilho à primeira tentativa e à córnea, executando uma rija pega, com boa ajuda dos restantes elementos.

Mário Gonçalves, pegou o quarto novilho igualmente à primeira tentativa, executando uma rija pega à barbela, sendo bem ajudado pelo grupo.

Amadores do Aposento do Barrete Verde de Alcochete, pegaram o segundo e sexto novilhos da noite.

Diogo Amaro, executou uma rija pega à córnea à primeira tentativa, com eficaz ajuda dos colegas..

Hugo David, pegou o quinto novilho da noite à terceira tentativa com ajuda carregada, e bem ajudado pelo grupo nesta.

O Delegado do Igac, concedeu música aos Cavaleiros nas suas atuações, bem como ao Matador durante a lide do seu primeiro.

Uma nota de apreço para a preciosa participação dos Bandarilheiros durante as lides dos seus artistas.

Igualmente uma nota de apreço par a participação dos Campinos da Casa Agrícola António Silva, na forma eficaz como sempre conduziram os cabrestos e na recolha dos novilhos e toiros, sem que fosse necessário a intervenção de algum bandarilheiro.

Abrilhantou a Corrida a Banda da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 de Alcochete

Este texto está escrito segundo o novo Acordo Ortográfico, que já será  ensinado nas Escolas a partir do próximo Ano Letivo de 2011/2012, e que entrará em vigor em 2014.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.