Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

A Tarde do GFA da Póvoa de São Miguel em Atarfe

Uma pega à terceira e outra à primeira tentativa marcaram a passagem do GFA da Póvoa de São Miguel por Atarfe
03 de Março de 2012 - 23:48h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1426
A Tarde do GFA da Póvoa de São Miguel em Atarfe

         Foi com metade dos tendidos preenchidos que o coliseu de Atarfe recebeu a segunda corrida do festival de rejoneo do canal sur. Nos currais esperavam quatro novilhos de Hdros. De Salvador Guardiola Fantoni, para os rejoneadores Mario Pérez Langa e Andrés Romero, e dois toiros de El Añadio para os recortadores Ruedo Arte-Macua Corera. As pegas estavam a cargo do Grupo de Forcados Amadores da Póvoa de São Miguel.

         O passaporte para a final levou-o Andrés Romero, que cortou quatro apêndices. Frente ao seu primeiro, um negro bragado de 480kg, esteve bastante desajustado. Insistiu vivamente nos quiebros, sorte que não teve a capacidade de dominar, resultando na má colocação de todos os ferros que cravou frente a este Guardiola. Por duas vezes foi colhido, uma delas com gravidade, mas apesar de tudo isto e do desacerto com o rejon de morte, foram-lhe concedidas duas orelhas. Incompreensível. Frente ao seu segundo, outro negro bragado de 530kg, nem parecia o mesmo Andrés Romero. Muito o ajudou este Guardiola, que tinha uma investida suave e nunca lhe complicou o labor, tirando-lhe o jovem rejoneador o máximo partido possível. Matou à 2ª e completou bem com o descabelho. Duas orelhas.

         Menos facilidades no lote teve Mario Pérez Langa. O seu primeiro, um negro de 496kg, foi um excelente exemplar de bravura. Este Guardiola primou pela mobilidade, casta e fundo, metendo emoção em tudo o que fazia. Frente a ele, Mario não teve a tarefa facilitada, sofrendo vários toques na montada e apresentado alguma dificuldade na colocação do toiro em sorte. Ainda assim, mostrou ofício, deu a volta às dificuldades e arrancou uma lide de mérito. Uma orelha. Mais mérito ainda mostrou frente ao seu segundo, um reservado e traiçoeiro negro, que levava sobre os aprumos 510kg. Com este, o jovem rejoneador teve de pisar terrenos de compromisso para conseguir deixar a ferragem da ordem. Matou ao primeiro intento e cortou mais um apêndice.

         No que toca à forcadagem, o Grupo de Forcados Amadores da Póvoa de São Miguel actuou por duas ocasiões, frente ao primeiro e ao sexto da corrida. O primeiro foi pegado à terceira tentativa por Márcio Carrilho, depois de dobrar Fábio Madeira. O segundo teve pela frente José André dos Santos que consumou ao primeiro encontro numa pega bastante aplaudida pela afición de Atarfe.

         Aos recortadores tocaram-lhes dois toiros de extraordinário trapío da ganadaria El Añadio. O primeiro, um bonito negro bragado com 535kg, com mais fundo e o segundo, um burraco com 528kg, com menos duração. Frente a ambos se viram excelentes recortes que incendiaram de emoções fortes as bancadas do coliseu de Atarfe.      

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.