Domingo, 09 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Estremoz merecia mais público na Corrida da TTE

A cidade de Estremoz merecia mais público num espectáculo agradável promovido pela Tertúlia Tauromáquica de Estremoz.
03 de Setembro de 2012 - 15:59h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1220
Estremoz merecia mais público na Corrida da TTE

A cidade de Estremoz foi palco de uma agradável corrida de toiros na soalheira tarde do passado sábado. Espetáculo, este, inserido nas centenárias festas da Exaltação da Santa Cruz. O cartel era composto pelos cavaleiros Manuel Jorge de Oliveira (que comemora 35 anos de Alternativa),

Francisco Cortes e Pedro Salvador. Com pegas a cargo dos grupos de forcados amadores de Portalegre, Monforte e Académicos de Elvas, capitaneados por Francisco Paralta, Ricardo Carrilho e António Patrício respectivamente. Os lucros reverteram a favor da TTE – Tertúlia Tauromáquica de Estremoz.

Há que fazer referência à falta de público que se registou nesta tarde. Será que os Estremocenses já não toleram ver corridas em praças desmontáveis, e preferem aguardar para encherem as bancadas da centenária praça de toiros da cidade depois restaurada e requalificada!?

Abriu praça o veterano cavaleiro Manuel Jorge de Oliveira que executou uma boa lide no seu primeiro toiro. Deixou dois ferros compridos de boa nota, no que aos curtos diz respeito teve regular, havendo por vezes alguma precipitação no momento da cravagem. No seu segundo touro, o consagrado cavaleiro da Azambuja, teve uma lide regular com altos e baixos e com alguns toques na montada pelo meio.

Francisco Cortes, que toureava em casa, apresentou-se perante o seu público com imensa vontade de triunfar, não deixando os créditos por mãos alheias. No seu primeiro toiro, esteve muito bem nos compridos, seguindo-se depois uma série de ferros curtos bem preparados, com destaque para o primeiro, culminando a sua atuação com dois excelentes ferros de palmo. No segundo do seu lote subiu o nível e teve momentos de brilhantismo, com especial destaque para os dois compridos, mais uma vez terminou a sua lide com dois bons ferros de palmo que entusiasmaram o público.

Pedro Salvador colocou “a carne no assador”, deixando bons ferros em ligeiras batidas ao píton contrário pisando terrenos de compromisso, em sortes bem preparadas e rematadas, assim se pode resumir a sua passagem por Estremoz. Frente ao terceiro da tarde, cravou dois ferros compridos de boa nota, passou para a série dos curtos cravando três ferros de igual colocação, culminando a sua, meritória, lide com três vistosos ferros de violino. Salvador, no seu segundo touro, teve uma lide semelhante à anterior, resultando agradável e de cravagens corretas.

Relativamente à forcadegem, foi uma tarde sem dificuldades onde se realizaram bonitas e vibrantes pegas. Em disputa encontrava-se o troféu para a melhor pega, que viria a ser ganho por Alexandre Lopes do Grupo de Forcados de Portalegre, pela valorosa pega que fez ao quarto toiro da tarde. Também por Portalegre pegou, à primeira tentativa, Hélder Pisaflores.

Os Amadores de Monforte concretizaram duas pegas à segunda, por Vitor Carreiras e Nelson Catambas.

Pelos Académicos de Elvas pegaram, André Bandeiras à primeira tentativa e Paulo Barradas ao segundo intento.

O curro de toiros da ganadaria José Luís Vasconcelos e Sousa de Andrade foi um êxito, tanto de bravura como de apresentação, sendo no final o ganadeiro chamada à praça.

A Corrida foi dirigida pelo Delegado do IGAC Senhor Francisco Calado, sendo assessorado pelo Médico Veterinário Dr. José Guerra.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.