Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Festival agradável na Póvoa de São Miguel

Novilhos cumpridores, jovens cavaleiros com valor e forcados com garra, resultaram num agradável festival na Póvoa de São Miguel
23 de Junho de 2013 - 17:19h Crónica por: - Fonte: - Visto: 1277
Festival agradável na Póvoa de São Miguel

Póvoa de São Miguel. Festival a favor do fundo de assistência do grupo de forcados. Bancadas a 1/3. Lidaram-se quatro novilhos de São Martinho e dois de Cunhal Patrício. Nos cavalos seis jovens valores: Alexandre Gomes, Verónica Cabaço, Andreia Oliveira, Marta Valente, Ruben Inácio e Correia Lopes. Fechavam o cartel o Grupo de Forcados Amadores de Cascais, os Amadores da Póvoa de São Miguel e o Aposento do Alandroal.

Abriu praça Alexandre Gomes, que enfrentou um negro escorrido de carnes de Cunhal Patrício. O Patrício foi escasso de forças mas sobrado de bondade, colaborando com Alexandre do início ao fim. O jovem lidou-o com correção, sem grandes alaridos mas mostrando que está rodado.

Verónica Cabaço enfrentou o segundo da ordem, um negro burraco de São Martinho que foi o pior da tarde. Distraído de saída, este São Martinho, rapidamente acusou também a falta de mobilidade. Quando deu a batalha por vencida procurou o refúgio das trincheiras e foi aí que Verónica demonstrou a sua maestria. A jovem  entendeu-o na perfeição, tirou-o das querenças e com grande valor cravou ao estribo ferros emotivos que os tendidos aplaudiram com força. 

A Andreia Oliveira tocou-lhe o mais agressivo da tarde, um negro burraco de São Martinho. Andreia acusou o nervosismo de ter por diante tal bravura. O São Martinho arrancava-se para as montadas a galope tendido e derrotava forte no momento da reunião. As colhidas surgiram, felizmente sem consequências. Mas o nervosismo foi passando, Andreia foi dando a volta à situação e terminou metendo-se com o novilho e ousando até cravar um violino no final da emotiva lide.

O quarto da tarde, um negro bragado de Cunhal Patrício, teve pela frete Marta Valente. O hastado acusou muito a falta de força e alguma dificuldade de locomoção. Ainda assim foi colaborador e ofereceu mais a Marta do que ela merecia. A jovem até começou bem mas com o avançar da lide a “coisa” foi sempre a pior. Com dificuldade em reunir e em templar a investida do novilho, Marta teve de recorrer a dois violinos para ouvir os aplausos dos tendidos da Póvoa de São Miguel. 

Ruben Inácio enfrentou o quinto da ordem, um ensabanado de São Martinho. A mover-se com alegria e a meter a cara humilhada, o São Martinho ofereceu tudo para que Ruben pudesse triunfar. Coisa que ele não soube aproveitar… Nos compridos quis despachar rapidamente a papelada, nos curtos faltou correção e acerto na maioria dos ferros. Não esteve em bom plano Ruben.

Em pior plano ainda esteve Correia Lopes que fechou a tarde com uma desajeitada lide a um excelente exemplar de São Martinho. Lopes não esteve ao nível do novilho e acusou uma claríssima falta de ofício e um enorme nervosismo.

Para os forcados foi uma tarde de boas pegas, consumando-se todas elas ao primeiro intento. Pelos Amadores de Cascais, foram caras António Grade e Rui Trindade. Pelos Amadores da Póvoa de São Miguel, Ruben Mestre e Ruben Torrado foram os encarregados de encabeçar o grupo. Pelo Aposento do Alandroal,  foram chamados à cara Miguel Andrade e António Palma.     

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.