Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

José Palha triunfa duplamente no XXXII Concurso de Ganadarias

Tarde com momentos inesquecíveis na primeira de Alcochete
12 de Agosto de 2014 - 18:21h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1251
José Palha triunfa duplamente no XXXII Concurso de Ganadarias

Inserida nas Festas do Barrete Verde e das Salinas, da castiça vila de Alcochete, realizou-se no passado Domingo, 10 de Agosto, a primeira de três Corridas de Toiros, denominada XXXII Concurso de Ganadarias que ano após ano vêm ganhando prestígio, tendo registado casa cheia.

Feira do Toiro – Toiro, onde o Toiro é Rei, e efectivamente assim foi, pois saiu um toiro de sonho para qualquer ganadeiro, um toiro de bandeira, um toiro que arrancava com alegria e som de qualquer terreno em direcção ao cavaleiro que o lidou, foi o último exemplar do Concurso, neste caso sexto toiro da tarde, e oriundo do efectivo do Ganadeiro José Assis Pereira Palha.

O cartel desta corrida estava composto do seguinte modo, cavaleiros de alternativa António Ribeiro Telles, Luis Rouxinol, Vitor Ribeiro e a Praticante Mara Pimenta, Grupo de Forcados Amadores de Alcochete e seis toiros em concurso das Ganadarias de David Ribeiro Telles, Rio Frio, Murteira Grava, Passanha, Santa Maria e José Palha e ainda extra concurso um Novilho Toiro da Ganadaria Passanha.

Corrida com duas partes, sendo a segunda parte com momentos inesquecíveis, como aqueles que iremos aqui descrever.

Primeira parte da corrida

António Ribeiro Telles, lidou o primeiro toiro da tarde de capa preta e meano, com o peso de 540 quilos, o número 61 e quatro anos de idade, ferro e divisa da Ganadaria de seu pai David Ribeiro Telles, o cavaleiro da Torrinha deu início ao seu labor com a cravagem de dois ferros compridos à tira, sendo o primeiro muito bom, e o segundo foi um bom ferro. Na série dos curtos cravou quatro bons ferros, pena que no segundo tenha sofrido um toque na montada. Desta série destaco o terceiro ferro que foi muito bom. Teve uma grande atuação, cuidando da lide e da brega, bem como preparando bem os cites e as reuniões. Perante um toiro com pata e voluntarioso, que muitas vezes encurtava terreno, mas sempre acompanhando o cavalo e cavaleiro ao longo da lide. Grande actuação, do cavaleiro da Torrinha - Biscaínho, que muito agradou ao público.

Luis Rouxinol, lidou o segundo toiro da tarde de capa preta, com o peso de 525 quilos, número 110 e quatro anos de idade, ferro e divisa da Ganadaria de Rio Frio, um exemplar que ao longo da lide mostrou-se distraído e prestando pouca colaboração, o cavaleiro cravou dois ferros muito bons à tira, e na série dos curtos cravou quatro ferros curtos e um palmito, no primeiro curto sofreu um toque, o segundo foi muito bom, no terceiro sofreu novo toque, o quarto foi um bom ferro e o palmito cravou à segunda e foi muito bom. Teve uma lide agradável, agradando também ao público.

Vitor Ribeiro, lidou o terceiro toiro da tarde de capa preta listão, com o peso de 490 quilos, o número 13 com quatro anos, ferro e divisa de Murteira Grave que pouco transmitiu ao longo da lide. O Cavaleiro deu início à sua atuação com a cravagem de dois bons ferros compridos, passou para a série dos curtos e cravou quatro bons ferros, com destaque para o terceiro. Cravou ainda um quinto ferro a pedido do público sem grande brilho. Uma grande atuação do deste cavaleiro.

Segunda parte da corrida

António Ribeiro Telles, lidou o quarto toiro da tarde de capa preta e meano, com o peso de 565 quilos e o número 56, com quatro anos, ferro e divisa da Ganadaria Passanha, começou o seu labor cravando dois bons berros compridos à tira, passou à série dos curtos e cravou uma série cinco ferros, com destaque para segundo e quinto, este último a pedido do público.

Teve de novo uma grande actuação diante um exemplar que bastante colaborou, pelo que esta sua segunda lide foi muito do agrado do público.

Luis Rouxinol, lidou o quinto toiro da tarde de capa preta e meano bragado corrido, com o peso de 545 quilos, com o número 143, com quatro anos, ferro e divisa da Ganadaria de Santa Maria, que saiu manso e assim o mostrou ao longo da lide. Deu início à sua lide cravando dois bons ferros compridos, passou para a série dos curtos e cravou três ferros de qualidade. Agradável atuação perante um toiro que não facilitou.

Vítor Ribeiro, lidou o sexto toiro da tarde com o peso de 510 quilos e o número 32, quatro amos de idade, capa castanha com quatro anos de idade, deu início à sua segunda e última atuação cravando dois ferros compridos, sendo o segundo muito bom, na série dos curtos cravou quatro ferros, o primeiro descaído, e os restantes muito bons. Teve uma excelente atuação perante o melhor toiro da tarde, um toiro que arrancava de qualquer lugar onde ficasse colocado sem que fosse na maior da parte necessário ser citado. TOIRO BRAVO.

No final da lide e no momento em que ía ser recolhido o público pediu para que o toiro na companhia dos cabrestos dar uma volta à arena, tendo o mesmo sido muito ovacionados pelos aficionados presentes e de pé na sua maioria aplaudiram este bravo exemplar.

Mara Pimenta, lidou extra concurso um novilho touro de capa preta, com o peso de 465 quilos, o número 70 e três anos de idade, com o ferro e divisa da Ganadaria Passanha, o qual teve uma boa prestação. Mostrando algum nervosismo e ainda uma certa falta de experiência, o que é normal, conseguir ter uma lide agradável. Cravou três ferros compridos com destaque para os dois últimos, e de pois cravou uma série de quatro ferros curtos com destaque para o segundo que foi muito bom. Actuação agradável desta jovem cavaleira.

O Grupo de Forcados Amadores de Alcochete não tiveram uma tarde fácil, pois passaram por momentos de grande apuro e com muita dificuldade, mas levaram a melhor sobre os seus oponentes.

O primeiro toiro deveria ter sido pegado pelo forcado Fernando Quintela, que foi muito maltratado na segunda tentativa tendo que recolher à Enfermaria e posteriormente ao Hospital, foi dobrado por Pedro Gil que consumou a pega ao quarto intento numa denominada sorte a sesgo ou todos em molho e fé em Deus, pega que retira brilho a quem a executa, não dando e bem volta à arena na companhia do cavaleiro, o segundo toiro foi pegado por Tomás Vale à primeira, o terceiro por Ruben Duarte à primeira, o quarto por Pedro Belmonte à primeira, o quinto por Nuno Santos que executou uma grande pega ao primeiro intento, dando duas voltas à arena, a primeira como cavaleiro e a segunda em solitário, o sexto foi pegado pelo cabo do grupo Vasco Pinto também à primeira tentativa e por fim António José Cardoso, pelo o sétimo da ordem à primeira tentativa.

No final da corrida o Empresário António Manuel Cardoso “Néné”, anunciou os triunfadores, neste caso o Triunfador da Corrida Concurso, sendo o Júri constituído pelos próprios Ganadeiros, e o Ganadeiro José Palha, foi eleito como o Triunfador absoluto que recebeu os Troféus de Bravura e Apresentação.

Os campinos da Casa Agrícola do Engº. José Samuel Lupi estiveram bem no maneio, e condução de cabrestos na hora de recolherem os toiros.

Dirigiu e bem a corrida um Delegado do IGAC, assessorado por uma Médica Veterinária e pelo cornetim Senhor José Henriques.

A Corrida foi abrilhantada com a actuação da Banda de Música da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898, que interpretou Pasodobles como Banda de Alcochete, Torero Calle, Forcados de Alcochete, Amparito Roca, Nerva, Joselito Bienvenida, Plaza de la Maestranza,Vitor Ribeiro e muitos outros mais.

Uma palavra de agradecimento para a Empresa, pela amável forma como recebeu uma vez mais o Taurodromo.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.