Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

A primeira de Lisboa sem triunfadores

Na corrida inaugural da temporada 2015 do Campo Pequeno as expectativas saíram goradas. Os Pinto Barreiros saíram escassos de forças sem mobilidade, sem raça e sem bravura, numa noite sem triunfadores.
10 de Abril de 2015 - 19:46h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1102
A primeira de Lisboa sem triunfadores

A corrida inaugural da temporada 2015 do Campo Pequeno era aguardada com muita expectativa. Casa quase cheia, um cartel irreverente, tudo prometia para uma boa noite de toiros, mas as expectativas saíram goradas. Os Pintos Barreiros saíram escassos de forças, sem mobilidade, sem raça e sem bravura.

 Rui Fernandes imprimiu duas lides muito idênticas frente a dois exemplares de Pinto Barreiros, tardos de investida, escassos de forças e sem raça. Foram duas actuações sem o brilhantismo desejado e esperado nesta noite na primeira praça do país.

 Diego Ventura parecia que vinha para triunfar… frente a um manso a tender para tábuas e a sair solto durante a lide. Ventura colocou a carne no assador e colocou quatro curtos que entusiasmaram o público. No segundo do seu lote feio de córnea, cornicurto, franco de investida, mas que nunca se empregou Ventura andou irregular.

 João Moura Jr. teve por diante um oponente com pouca transmissão, desenhando uma lide que agradou ao público. Destaque para o terceiro e quinto curto de boa nota. A sua segunda lide frente a um Pinto Barreiros inicialmente distraído, que andou a choto a adiantar-se, não foi tão conseguida artisticamente como a primeira. Alguns ferros resultaram pescados. A colocação do sexto e sétimo curto chegou com muito entusiasmo às bancadas.

 No capítulo das pegas os Pinto Barreiros não apresentaram grandes dificuldades.

Os amadores de Lisboa realizaram duas pegas ao primeiro intento, e a terceira à segunda tentativa.

Os amadores de Alcochete pegaram o primeiro toiro à segunda tentativa de cernelha, e as restantes foram efectivadas ao primeiro intento, sendo a última da noite uma pega rija, a um toiro que não humilhou.

 

Uma noite que artisticamente ficou muito aquém das expectativas!  Como se diz na giria “Sem ovos não se fazem omoletes”!

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.