Domingo, 28 de Maio de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

56º. Concurso de Ganadarias em Évora

Tarde de toiros muito agradavel para o aficionado
18 de Maio de 2015 - 22:01h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1044
56º. Concurso de Ganadarias em Évora

 Praça de Toiros Arena D Évora – Catedral do Forcado, domingo, 17 de Maio de 2015, 56º. Concurso de Ganadarias, o mais antigo e de maior prestígio em Portugal.

Corrida de Toiros à Portuguesa com o cartel de três cavaleiros de alternativa, António Ribeiro Telles, Vitor Ribeiro e João Moura Jr. Os Grupos de Forcados Amadores de Montemor e Évora.

Seis toiros em concurso de seis Ganadarias, David Ribeiro Telles, de Procedência Pinto Barreiros e Dr. António Silva e encaste de Pinto Barreiros Parladé (Domecq), Branco Núncio de Procedência Soler/Urquijo e encaste Murube-Urquijo,, Murteira Grave com Procedência de Sánchez de Ibarguen e de encaste atual Parladé, Passanha, Procedência de Las Talasnas e encaste Murube-Urquijo, São Torcato de Procedência Cabral Ascenção e e Ribeiro Telles e encaste Simão Malta, e Irmãos Carreira, de Procedecência Maria Isabel Ibarra e encaste Parladé (Domecq).

Estavam em disputa os Troféus Bravura e Apresentação.

Desta vez os toiros não saíram à arena por ordem de Antiguidade, como aconteceu em anos anteriores, mas sim por ordem do sorteio (Artº. 42 do Regulamento do Espetáculo Tauromáquico, ou como os cabeças de cartaz neste caso os cavaleiros indicarem de imediato a ordem de lide dos toiros da cada lote, segundo o Ponto 6 do mesmo Artigo).

Primeira parte da corrida foi assim:

António Ribeiro Telles lidou o primeiro toiro da corrida, com ferro e divisa da Ganadaria Branco Núncio, tinha o número 52, de capa preta e o peso de 540 quilos. Deu início à sua lide cravando dois ferros compridos, sendo o primeiro muito bom e o segundo bom, na série dos curtos cravou quatro ferros de muito boa nota. Atuação de muito bom nível

Vitor Ribeiro, lidou o segundo toiro da corrida, com ferro e divisa da Ganadaria de Ribeiro Telles, com o número 93, de capa preta e o peso de 590 quilos. Deu início ao seu labor cravando dois ferros à tira e de muito bom nível, na série dos curtos com destaque para o primeiro e quarto ferros, que foram muito bons. Atuação igualmente de bom nível.

João Moura Jr, lidou o terceiro da corrida com ferro e divisa da Ganadaria de São Torcato , tinha o número 159, de capa preta e o peso de 505 quilos. Deu início ao seu labor cravando dois ferros compridos de bom nível e qualidade, na série dos curtos cravou seis ferros com destaque para os ferros cravados quarto e sexto lugar. Atuação muito agradável deste cavaleiro.

Segunda parte da corrida:

António Ribeiro Telles, lidou o quarto toiro da corrida, com ferro e divisa da Ganadaria de Murteira Grave com o número 82, de capa preta e o peso de 535 quilos. Deu início ao seu labor começando por deixar o primeiro comprido descaído, mas depois cresceu de classe a sua atuação e deixou um segundo comprido muito bom, na série dos curtos que foram seis, cravou dois ferros bons e dois muito bons. Nova atuação de muito bom nível, que muito agradou aos aficionados.

Vitor Ribeiro, lidou o quinto toiro da corrida, com ferro e divisa da Ganadaria dos Irmãos Carreira, com o número 1, capa castanha escura e o peso de 545 quilos. Deu início ao seu labor cravando dois ferros de muito nível com destaque para o primeiro que foi muito bom, cravando depois uma série de dois bons ferros curtos e dois muito bons. Atuação de grande classe neste seu segundo do lote.

João Mora Jr, lidou o sexto toiro da corrida, com ferro e divisa da Ganadaria de Passanha, com o número 10, de capa preta meana e o peso de 610 quilos. Deu início ao seu labor começando por cravar um ferro comprido muito bom e outro bom, na série dos curtos cravou dois muitos bons com realce e destaque para o primeiro, um ferro cravado no centro da arena, ferro de levantar o aficionado da bancada, foi sem dúvida o seu melhor ferro e o melhor ferro da tarde, cravou depois dois ferros de palmo ou palmito de boa classe. Grande atuação deste jovem cavaleiro muito superior à primeira.

O Grupo de Montemor pegou o primeiro, terceiro e quito toiros

No primeiro foi cara Francisco Borges que pegou à primeira muito bem à córnea.

O terceiro foi pegado à córnea e à primeira tentativa por João da Câmara;

O quinto foi pegado por João Romão Tavares à segunda tentativa à córnea.

O Grupo de Évora pegou o segundo, quarto e sexto toiros.

O segundo foi pegado por João Madeira,  à segunda tentativa à barbela;

O quarto foi pegadopor Francisco Olveira à primeira à córnea;

O Sexto foi pegado por Ricardo Sousa  à primeira e à córnea.

O Júri foi constituído pelos Ganadeiros participantes, e no final da corrida decidiram;

Troféu de Bravura – Ganadaria Branco Núncio;

Troféu de Apresentação – Ganadaria Passanha

A corrida foi dirigida e muito bem pelo Delegado do IGAC, Senhor Agostinho Borges, forcado retirado dos Amadores de Montemor.

Abrilhantou a corrida a Banda da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 de Alcochete

O jogo de sete cabrestos foram gentilmente cedido pela Casa Agrícola Manuel Calejo Pires de Vila Nova da Baronia.

A lotação da praça apresentou cerca de três quartos fortes preenchidos numa tarde de muito calor em Évora.

Foto: Toiro Passanha

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.