Sábado, 18 de Novembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Corrida de Homenagem a Fernando Palha

Crónica da Corrida de Vila Franca de Xira e de Homenagem a Fernando Palha
02 de Maio de 2016 - 22:45h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 879
Corrida de Homenagem a Fernando Palha

Quis o calendário que a época taurina 2016 se iniciasse na Palha Blanco num Domingo profícuo de simbolismo. Era dia 01 de Maio, dia da mãe, de todas as mães, e também das mães de toureiros e forcados que sofrem como ninguém as atuações de seus filhos. Era também dia do trabalhador, desses trabalhadores rurais que com extrema dedicação e parcas recompensas, construíram património agrícola que se tornaram nas grandes ganadarias e coudelarias que hoje conhecemos.

A corrida, que era um concurso de ganadarias, foi também de póstuma homenagem ao Sr. Fernando Palha, lavrador e ganadeiro à antiga. Neste Domingo, o Sr. Fernando Palha não estava no habitual camarote da Palha Blanco. Desta vez estava mais alto, lá do alto de onde se vê tudo, e que de lá viu, e com certeza sentiu a homenagem que lhe foi feita, pelo público que quase encheu a praça, pelos seus emocionados campinos e familiares, e pelo seu toiro, que com justiça ganhou o prémio de bravura.

Abriu praça o cavaleiro António Telles, e lidou o sobrero de seu pai, pois o de Branco Núncio lesionou-se na embolação. Foi um toiro harmonioso, que se deixou lidar, vinha sempre pelo seu caminho e não complicou. António Telles, por ser quem é, exigimos-lhe sempre o melhor, e nesta lide não esteve como esperado.Ccravou 3 compridos em crescente qualidade, o último foi um bom ferro. Nos curtos andou aliviado e consentiu alguns toques na montada. Ouviu musica ao 3º curto, e só o quinto foi de bom nível. Entusiasmado tentou o 6º, mas já foi a mais. Para a pega abriu praça pelo grupo de Vila Franca o forcado Vasco Pereira, que esteve sempre calmo na cara do toiro, mas a sorte não lhe sorriu. O toiro humilhava muito e na reunião derrotava alto e com violência, e só à 5ª tentiva e com as ajudas carregadas foi vencido.

O 2º toiro da tarde era proveniente da ganadaria de Passanha Sobral, uma estampa com 630 kg de peso, sem dúvida o toiro com melhor apresentação na corrida muito em tipo do seu encaste Urquijo. Saiu destemperado e com alegria à Praça. Teve pela frente um inspirado Manuel Telles Bastos, que lhe cravou 3 ferros compridos corretíssimos, e onde lhe podia ter sido logo concedida música. Depois foi um recital de bem tourear, a cravar de frente, a bom ritmo, sem tempos mortos. Bem na brega a colocar o toiro onde queria, e cravou 5 ferros curtos bem executados, com o toiro a corresponder apesar do seu peso. Teve ainda o mérito de sair no tempo certo deixando algum folgo no toiro para os forcados, o que nem sempre acontece. Para a cara deste imponente Passanha Sobral foi o forcado Francisco de Mascarenhas, cabo do grupo das Caldas da Rainha, que brindou a sorte ao grupo de Montemor por ter-lhe cedido a função nesta corrida. A pega foi ao nível da lide e do toiro, perfeita em todos os tempos com o grupo a ajudar muito bem para resistir à imponência do toiro.

O 3ª toiro da tarde foi um exemplar de António Silva, um toiro também muito bonito, muito em tipo dos produtos daquela ganadaria. No que respeita ao comportamento já não foi o esperado. Acusou na balança 530kg e muito trapio. Nos primeiros lances de capote, ficou tocado na mão direita, o que dificultou a lide. cClhou em sorte ao cavaleiro Francisco Palha que demorou a encontrar o sítio para os compridos e, nos curtos, teve de cravar a sesgo pois o toiro, pela sua debilidade de força, sempre procurou o conforto das tábuas. Saiu ao terceiro curto e bem. Para a pega foi escolhido o forcado Ricardo Patusco, do grupo de Vila Franca, e não há muito a dizer, tudo perfeito, tudo no seu tempo, até parece fácil pegar um toiro.

O 4º toiro da tarde foi um bonito borralho vasquenho da ganadaria do Sr. Fernando Palha, e que toiro! Com 470kg entrou em praça a medir ao que vinha. Entrou discreto para depois, em crescendo, ser o toiro mais bravo da tarde e proporcionar a António Telles uma grande lide, com uma brega emocionante, sempre colado na garupa da montada e sempre a perseguir com codícia. Nos compridos andou correto e nos curtos esteve perfeito com sortes frontais, em que o mérito foi tanto do cavaleiro como do toiro, que foi sempre bravo e nunca complicou, tendo mesmo crescido ao longo da lide. A cada castigo havia mais toiro. Cravou 4 curtos que empolgaram as bancadas. Para pegar este toiro foi escolhido o forcado Francisco Palha, neto do homenageado Fernando Palha, do grupo das Caldas da Rainha. Na primeira tentativa o toiro passou-lhe ao lado, e na segunda a sorte foi quase igual, mas o forcado não desistiu, e depois de algum tempo só com um braço, o toiro derrotou-o e colocou o forcado na sua cara para consumar uma boa pega à 2ª tentativa, até na pega o toiro foi generoso.

O 5º da tarde foi da ganadaria de David Ribeiro Telles, com 545kg de peso, bonito e rematado. Foi lidado pelo neto do ganadeiro, Manuel Telles Bastos que, depois de um emocionante brinde a sua mãe, executou uma não menos emocionante comprido em sorte gaiola. A lide foi de mais a menos e, se nos compridos esteve bem, nos curtos já não houve tanta emoção, tendo cravado atipicamente 7 ferros curtos. Para a pega pelo grupo de vila Franca foi escolhido o forcado Francisco Faria, que esteve muito bem na cara do toiro, aguentou uma eternidade, e consumou à primeira tentativa uma rija pega com o grupo a ajudar como habitual.

O 6º e último da noite, um exemplar de Canas de Vigouroux com 570kg, bonito mas com pouca cara que lhe retirava trapio, foi um bom toiro, muito nobre na investida e que cumpriu. Foi lidado pelo Francisco Palha que muito cedo percebeu a investida deste toiro. Depois de cravar 2 ferros compridos muito bons, foi buscar o bonito Palomino e fez uma lide muito correta, cravou 4 ferros curtos ao som do Paquito Chocolatero, para gáudio do público, e teve o mérito de sair no momento certo. Para a pega foi escolhido o Forcado António Cunha do grupo das Caldas da Rainha e, se este forcado é baixo de estatura, é muito alto de alma. Fez, à primeira tentiva, uma rijíssima pega de estaca a este imponente Canas de Vigouroux.

Por ser um concurso de ganadarias, estavam em disputa dois prémios, bravura e apresentação, e para o capítulo das pegas, o prémio João Vila Verde para o melhor grupo de forcados em praça. Foi assim atribuído o prémio de melhor grupo ao Grupo de Forcado Amadores das Caldas da Rainha, sem contestação. No que respeita ao curro de toiros, o prémio Bravura foi, e bem, atribuído ao toiro da ganadaria de Fernando Palha. Já o prémio apresentação foi, na nossa opinião, atribuído injustamente ao toiro de Canas de Vigouroux sendo, por ventura, o justo vencedor o toiro de Passanha Sobral.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.