Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Crónica da corrida de Samora Correira

A castiça cidade de Samora Correia, elevada a esta categoria em 12 de Junho de 2009, recebeu a sua tradicional nocturna, integrada nas festividades de verão
23 de Agosto de 2017 - 18:23h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 447
Crónica da corrida de Samora Correira

A castiça cidade de Samora Correia, elevada a esta categoria em 12 de Junho de 2009, recebeu a sua tradicional nocturna, integrada nas festividades de verão.

O publico respondeu à chamada enchendo, sem esgotar, a lotação da desmontável.

O cartel era composto pelos cavaleiros, Rui Salvador, Sónia Matias, e Marcos Bastinhas. Os Grupos de Forcados Amadores do Ribatejo e Alcochete, capitaneados por Pedro Espinheira e Nuno Santana, tiveram a seu cargo as pegas aos touros de Alves Inácio. Touros esses que não eram fáceis, e apesar de terem cumprido na generalidade, não se mostraram muito colaborantes.

Rui Salvador andou a gosto. Colocou ferros de boa nota e mostrou sentido de lide.

Sónia Matias mostrou-se alegre e com postura. Muito acarinhada pelo público, deixou boa ferragem. Com destaque para o par de violinos no seu primeiro touro.

Marcos Bastinhas, infeliz no primeiro do lote que lhe coube em sorte, andou regular. O seu segundo dos de Alves Inácio, proporcionou o toureio que lhe conhecemos. Chegou ao publico com facilidade e deixou, para rematar a sua actuação, dois bons pares de bandarilhas.

No capítulo das pegas, pelos do Ribatejo, foram à cara João Espinheira, que consumou à primeira tentativa, e ainda Rafael Costa e André Martins, que pegaram à terceira tentativa.

Pelos de Alcochete, João Guerreiro, Pedro Gil, e Francisco Gaspar, pegaram à primeira, terceira, e quarta tentativas.

 

Corrida dirigida sem notas de digno registo, pelo Sr. João Cantinho

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.