Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Tarde triunfal para António Telles e Grupo de Montemor

Tarde de toiros muito agradável na tarde de ontem em Évora
05 de Junho de 2017 - 20:54h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 346
Tarde triunfal para António Telles e Grupo de Montemor

Praça de Toiros Arena D´Évora, domingo 04 de junho de 2017, 58º. Concurso de Ganadarias, o mais antigo e de maior prestígio em Portugal. Passavam alguns minutos das 18 horas quando o Delegado do IGAC, Senhor Agostinho Borges, deu ordem para o início das Cortesias

Ao som do pasodoble Puerta Grande de Elvira Checa, e interpretado pela Banda da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898, realizou-se as cortesias com a presença dos cavaleiros António Telles, João Moura Jr, Marcos Bastinhas, acompanhados das suas respetivas quadrilhas de bandarilheiros, os dois Grupos de Forcados Amadores de Montemor comandados por António Vacas de Carvalho e Amadores de Évora, comandados por António Alfacinha, dois campinos e empregados da empresa.

Primeira parte da corrida

António Telles, lidou o primeiro toiro da corrida de capa branca (Ensabanado), com o número 53, peso de 602 quilos, quatro de idade com divisa e ferro da Ganadaria Calejo Pires. Deu início à sua atuação cravando dois ferros compridos, o primeiro fo bom e ficou bem cravado, o segundo ficou muito traseiroo primeiro, na série dos curtos cravou cinco bons ferros com destaque para o terceiro e quarto. Atuação com boa brega, com entrega e que agradou ao público presente.

João Moura Jr, lidou o segundo toiro da corrida de capa preta (negro), com o número 102, cinco anos de idade, o peso de 556 quilos, com divisa e ferro da ganadaria de Passanha. Deu inicio à sua primeira atuação, cravando dois ferros compridos, o primeiro foi bom e ficou bem colocado, o segundo ficou do lado esquerdo próximo da mão muito descaído, o que tirou algum brilho neste seu início de atuação, na série de curtos, cravou cinco ferros de muito boa nota e boa colocação, a pedido do público cravou um ferro de palmo ou palmito dando assim por finalizada a sua brilhante atuação.

Marcos Bastinhas, lidou o terceiro toiro da corrida, de capa castanha, com o número 439, quatro anos de idade, o peso de 528 quilos com divisa e ferro da Ganadaria de Canas de Vigouroux. Iniciou a sua primeira atuação cravando uma série de dois ferros compridos muito bem cravados, na série dos curtos cravou três ferros muito bons, muito bem colocados e a pedido do publico cravou um ferro de palmo ou palmito, tendo assim uma agradável atuação.

Segunda parte da corrida

António Telles, lidou o quarto toiro da tarde de capa preta (negra), com o número 149, cincos anos, o peso de 610 quilos com divisa e ferro da Ganadaria Francisco Romão Tenório. Nesta atuação cravou dois ferros compridos de boa colocação, na série da ferragem curta cravou cinco ferros, o primeiro ficou ligeiramente descaído, mas depois os restantes fora muto bons com destaque para os dois últrimos que foram excelentes, cravou ferros em terrenos de aperto, mas conseguindo sair sem um toquue na montada.. Triunfal atuação do cavaleiro da Torrinha.

João Moura Jr, lidou o quinto toiro da corrida de capa preta (negra) com o número 520, o peso de 608 quilos com divisa e ferro da ganadaria de Veiga Teixeira. Deu inicio à segunda atuação, cravando dois ferros compridos com destaque para o primeiro que foi nuito bem cravado e na série dos curtos cravou cinco bons ferros.. Atuação de grande nível e de mais agrado para o público presente.

Marcos Bastinhas, lidou o sexto toiro da corrida , de capa preta (negra),  com o número 52, peso de 573 quilos, quatro anos, divisa e ferro da Ganadaria Núncio. Cravou uma série de três ferros compridos, que ficaram muito bem colocados, na série dos curtos cravou três bons ferros e a pedido do público cravou um par a duas mãos que nao lhe saíu muito bem, já que um dos ferros ficou um pouco descaido. Grande atuação deste jovem cavaleiro de Elvas.

E passo de imediato ao labor e empenho dos dois Grupos de Forcados para pegarem os seis toiros lidados.

No âmbito das seis pegas, o triundo nmaior foi para o Grupo de Montemor que executou as três pegas à primeira tentativa

Assim foram forcados da cara: João da Câmara, pegou à córnea e bem o primeiro do lote deste grupo, Manuel Ramalho, fechou-se à barbela sendo muito bem ajudado pelo grupo e por último Francisco Borges que executou uma grande e rija pega, sendo a melhor das seis pegas.

Pelo Grupo de Évora e em tarde com menos sorte, pois tiveram por diante exemplares que bateram forte nos forcados, tiveram uma tarde dura, assim foram forcados de cara, Gonçalo Pires, à  primeira tentativa; Ricardo Sousa à segunda tentativa após dobrar Dinis Caeiro que fez três tentativas sem sucesso  sem êxito, e por último fechou a atuação do Grupo João Madeira, à terceira tentativa contando com uma boa primeira ajuda de Luís Miguens.

A corrida foi bem dirigida pelo Dlegado do Igac Senhor Agostinho Borges, assessorado pela Médica Veterinária Dra. Ana Romão.

O júri foi composto pelos próprios Ganadeiros, que decidiram atribuir os Troféus em disouta da seguinte forma:

Bravura  - Núncio

Apresentação .- Calejo Pires.

A praça em data fóra do calendário habitual, uma grande moldura humana, pelo que registou três quartos fortes da lotação preenchidos.

O meu agradecimento ao Senhor António Manuel Cardoso, pela forma como me tratou e recebeu numa das suas praças de gestão. Um bem Haja.

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.