Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Crónica da segunda corrida de abono do Campo Pequeno

No passado sábado, dia 28 de Abril, teve o Campo Pequeno, a sua tradicional novilhada do abono de 2018. Uma corrida mista com boa entrada de publico
01 de Maio de 2018 - 02:44h Crónica por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 258
Crónica da segunda corrida de abono do Campo Pequeno

No passado sábado, dia 28 de abril, teve o Campo Pequeno, a sua tradicional novilhada do abono de 2018. Uma corrida mista com boa entrada de publico.

O cartel era composto por três cavaleiros. António Prates, Ricardo Cravidão, e Soraia Costa. Para pegar a corrida foram chamados os grupos dos Amadores da Moita, Tertúlia Tauromáquica do Montijo e Arruda dos Vinhos. Para o toureio a pé apresentaram-se os novilheiros Sérgio Nunes, João D`Alva, Luís Silva, e Rui Jardim. As ganadarias lidadas foram de Dr. António Silva, Vale Sorraia, Romão Tenório, São Torcato, Murteira Grave, Paulo Caetano, e Vinhas.

 

António Prates

Na sua ida ao Campo Pequeno apresentou boas maneiras, buscando o êxito que não conseguiu alcançar. Sofreu ainda alguns toques e uma queda sem consequências de maior. Toureou o hasteado de António Silva com altos e baixos. Deixando alguns ferros do agrado do público.

 

Ricardo Cravidão

Com tendência para o tourear clássico, tem ainda um longo caminho a percorrer. Deu para notar o nervosismo da ocasião, frente ao "Tangerino" do Vale Sorraia que, diga-se, era um "mansarrão" sem muito para dar.  Uma lide com alguns momentos de bom toureio, mas nada mais.

 

Soraia Costa

Chegou viu e venceu. A boa impressão da temporada passada foi confirmada nesta novilhada. O público esteve com ela e com o seu toureio. Bom sentido de lide, a levar a melhor frente ao novilho de Romão Tenório. Compridos e bandarilhas de boa nota. Importante referir que lidou deixando toda a ferragem em "su sitio". Foi a triunfadora da noite.

 

A rapaziada das jaquetas das ramagens teve uma noite sem sobressaltos, exceto a T.T. do Montijo, que apanhou o pior do lote, o que levou Luís Carrilho a pegar à terceira tentativa. Fábio Silva e Pedro Belbut, dos Amadores da Moita e Arruda dos Vinhos, respetivamente, a pegarem à primeira tentativa.

 

No toureio a pé, Sérgio Nunes, teve a difícil tarefa de tentar tourear um manso de São Torcato. Tentou por todos os meios remediar o que não tinha remédio. Houve entrega, mas artisticamente, muito pouco conteúdo. De salientar o seu tércio de bandarilhas.

 

João D`Alva entusiasmou o público. Fez um bom trabalho com o astado de Murteira Grave. Toureando a gosto por ambos os lados mostrou potencial "torero".

 

A Luís Silva calhou o melhor do lote para o toureio a pé. O exemplar da ganadaria de Paulo Caetano, nobre e cheio de classe, permitiu uma excelente faena. Por naturais ou "derechazos" destacou-se nesta noite de oportunidades. Soube aproveitar o seu oponente da melhor forma. 

 

O sétimo, o de Vinhas, foi o pior do lote. Não deu opções de lide a Rui Jardim. Ficando assim sem história a sua passagem pelo Campo Pequeno.

 

Silêncio para os novilheiros Sérgio Nunes e Rui Jardim. E volta para João D`Alva e Luís Silva.

Volta ainda para o ganadero Paulo Caetano pelo sexto da noite.

 

Dirigiu a corrida o Sr. Manuel Gama, assessorado pelo médico veterinário Dr. Jorge Moreira da Silva.

 

António Costa Pereira

 

Foto: F.Clemente
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.