Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

João Moura Júnior, "bendecido" por San Isidro

Crónica da Corrida de Rejoneo em Las Ventas, da Feria de San Isidro, onde actuaram Rui Fernandes, João Moura e João Telles.
15 de Maio de 2018 - 21:29h Crónica por: - Fonte: Sónia Batista - Visto: 391
João Moura Júnior,

Quando a afición portuguesa ficou a conhecer os cartéis da Feira de San Isidro, o entusiamo envolveu-nos, já que a corrida de Rejoneo contemplava a presença de três portugueses…e assim dias antes deste tão esperado dia, rumamos a Madrid para a confirmação alternativa de João Telles e mais uma tarde de Rui Fernandes e de Moura Júnior na tão importante feira taurina.

Meia casa, com os três portugueses a dignificar o toureio português, neste empate ibérico, já que os dois troféus foram arrecadados pelos espanhóis Raul Burgos e Andres Romero, mas a melhor lide foi de Moura Júnior.

 

 

A tarde começou com a confirmação de alternativa de João Telles (silêncio), apadrinhado por Raul Burgos. O primeiro touro (569kg) de Fermin Bohorquez a entrar em praça, saiu manso, com crenças, a condicionar a actuação de João Telles e incluso a originar o susto de ver o cavalo Guardiola com um pitonazo na garupa.

Telles, não baixou a moral, perante o pior touro da tarde e arriscou muito para tentar dar a “volta ao jogo”.

Conseguiu como seus melhores momentos, citando a curta distância e cravou em quiebro. Na fase final da sua actuação com uma série de duas rosas cravadas em violino. Matou de descabelho.

 

Raul Martim Burgos (orelha) conseguiu a primeira orelha da tarde, com uma lide bem trabalhada.

Obteve os mais entusiasmados aplausos com um violino ao touro de 530kg, seguindo para a cravagem de um par de bandarilhas e para finalizar um violino de palmo. Bem a matar.

 

Rui Fernandes (ovação), lidou em crescente o exemplar mais pesado da tarde com 590kg.

Início de faena com algumas passagens em falso para depois compensar mostrando o seu toureio tão característico.

Citou balanceando os anteriores do cavalo e a curta distância executou vistosas sortes ao pitón contrário.

Terminou com uma rosa. Matou à segunda tentativa.

 

João Moura Júnior (ovação) foi o artista da tarde com uma faena redonda e de encher o olho ao público.

Redonda e templada são os adjectivos para caracterizar esta lide do quarto touro da tarde (560kg).

Lide com vistosas batidas ao pitón contrário, piruetas no remate e ladeos muito aplaudidos, destacou-se dos restantes companheiros de cartel.

Terminou com uma série de palmos de excelente nota, a este que veio a ser o melhor touro da tarde.

Foi condicionado por ter de recorrer ai descabelho.

 

Leonardo Hernandez (ovação) logrou momentos de alto nível ao exemplar de Fermin com 539kg.

Andou sempre em curto e avivou o publico com as cabriolas no cite.

Fechou a sua actuação com uma série de três palmos cravados “al violin” e rematando em redondo.

A sua faena, também foi condicionada, pela prestação à hora de matar.

 

Andres Romero (orelha) muito exuberante devido à doma dos seus cavalos.

Andou com valor nas marcações ao pitón contrário, a curta distancia e inclusive em uma das sortes, junto a tábuas.

Encerrou esta tarde de Feria com uma série de 2 violinos de palmo.

Esteve bem com o rojão de morte.

 

A corrida foi bem dirigida, com os cavaleiros portugueses a dignificar Portugal, apesar das condicionantes advindas da sorte de matar.

 

Foto: Sofia Almeida

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.