Quarta-feira, 24 de Outubro de 2018
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Verónica Cabaço tira alternativa na última corrida da Feira da Moita 2018

A corrida que fechou a feira taurina da Moita 2018, contou com a alternativa de Verónica Cabaço, concurso de Ganadarias e Homenagem a Fernando Quintela.
17 de Setembro de 2018 - 20:38h Crónica por: - Fonte: Sónia Batista - Visto: 626
Verónica Cabaço tira alternativa na última corrida da Feira da Moita 2018

Em dia da tradicional tarde do Fogareiro da Moita, realizou-se à noite, o concurso de ganadarias, onde Verónica Cabaço tirou a sua alternativa, com um touro da ganadaria Prudêncio de 510kg e teve como padrinho, o cavaleiro Filipe Gonçalves.

A jovem cavaleira, após um tercio onde a ferragem comprida não partia, esteve com bons modos principalmente no segundo curto marcado ao pitón contrário e no violino.

Ana Batista teve pela frente, literalmente um pedra no caminho, para não dizer um pedregulho, um exemplar de António Silva sem condições de lide, com 650kg que mal se mexia e que demorou pelo menos quarenta e cinco minutos, para ser recolhido, seguindo a lide, após esse longo período de espera, para o cavaleiro Gilberto Filipe.

Gilberto Filipe, lidou em tom crescente um Veiga Teixeira com 560kg. Guardo como melhores momentos, o terceiro curto citando de largo, uma rosa cravada de frente e a curta distancia e um violino a findar a lide.

Filipe Gonçalves toureou um Jorge de Carvalho de 565kg, com condições, as quais permitiram um tercio de bandarilhas forte. Poderosas marcações ao pitón contrário e dois violinos foram as sortes executadas pelo cavaleiro, que adornou exageradamente a sua lide com corbetas com o cavalo, corbetas, estas bonitas e bem executadas, mas pintou em demasia a sua lide com este andamento adquirido.

 

A corbeta é usual no rejoneo e consiste num andamento ensinado ao cavalo, no qual o cavalo levanta as dianteiras (mãos) ficando quase na vertical e posteriormente anda ou salta com as posteriores (patas traseiras).

 

A cavaleira Ana Batista, teve de voltar ao ruedo para lidar um Passanha(525kg), fora do concurso de ganadarias por ser o sobrero. Muito correcta nos compridos, deixou-nos sortes muito bem executadas nos curtos, optado por entrar de frente no touro a curta distancia deste. Terminou com duas rosas cravadas cada uma com uma sorte frontal.

Andrés Romero, com muito vistoso na ferragem comprida recebendo à porta gaiola o Canas Vigouroux de 485kg, para seguir toreando a curto e fechando a actuação com uma rosa citada com balancear do tercio anterior.

 

O balanceo do tercio anterior é um adorno, muitas vezes usado no cite em rejoneo, que corresponde ao movimento alternado e sucessivo dos apoios de um anterior para o outro, de forma a fixar o touro antes de executar a sorte.

 

O jovem António Prates, substituiu Emiliano Gamero, andou alegre na ferragem comprida ao Fernando Castro com 585kg. Concretizou dois momentos muito marcantes na sua lide, a quando da ferragem curta. Uma terceira bandarilha fortemente batida ao pitón contrário e uma serie de dois violinos. É também de referir a brega bem executada pelo jovem.

 

As pegas estiveram a cargo do Grupo de Forcados Amadores de Évora e do Grupo de Forcados Amadores de Alcochete.

Por Évora foi à cara António Torres a consumar na primeira tentativa tal como José Maria Passanha; já Ricardo efectivou à quinta tentativa.

Os Forcados de Alcochete levaram à cara João Guerreiro a consumar logo no primeiro intento, Vítor Marques, após três tentativas de Pedro Gil que recolheu à enfermaria, consumou na sua primeira tentativa. Manuel Pinto fechou-se na primeira tentativa.

Em noite de Homenagem a Fernando Quintela, venceu o concurso de Ganadarias, a ganadaria de Jorge de Carvalho (Prémio de Apresentação e de Bravura).

 

Foto Filipa Garcia

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2018 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.