Segunda-feira, 24 de Julho de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Diogo Sepúlveda - "...2011 foi uma confirmação do sucesso desta nova geração do Grupo de Santarém"

Diogo Sepúlveda, cabo do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, falou com o Taurodromo.com e fez o balanço da temporada 2011 do grupo.
15 de Dezembro de 2011 - 11:51h Entrevista por: - Fonte: - Visto: 2101
Diogo Sepúlveda -

Diogo Sepúlveda é Engenheiro Agrónomo e é o 9º cabo do Grupo de Forcados Amadores de Santarém desde o dia 14 de Junho de 2008, recebendo o testemunho do anterior cabo, Pedro Figueiredo.

Na época que terminou, o grupo completou 96 anos de actividade.

 

Tauródromo - Como considera que correu a temporada 2011 para o grupo?
Diogo Sepúlveda - A época 2011 foi uma grande época, principalmente pela regularidade que o grupo demonstrou em praticamente todas as corridas.
 
O Grupo tem passado, nos últimos anos, por uma renovação de forcados e 2011 foi uma confirmação do sucesso desta nova geração do Grupo de Santarém, desde os forcados de cara aos ajudas. Apesar de muito novo,  o Grupo está a crescer "a olhos vistos", a mostrar muita coesão e maturidade, e a prometer um futuro muito bom.

O Grupo de Santarém teve grandes actuações em corridas muito importantes, realizadas em praças importantes, tais como: Santarém, Campo Pequeno, Moita, Vila Franca de Xira, Póvoa do Varzim, Nazaré, entre outras.


T - Quais os melhores e piores momentos do grupo na temporada 2011 que gostaria de destacar?
DS - Recordo em especial as quatro grandes actuações no Campo Pequeno, a grande Feira do Ribatejo que fizemos em Santarém, com maior destaque para a corrida dos seis Silvas, e as grandes pegas que se fizeram na Moita, perante um sério curro de Campos Peña. Estas corridas foram, sem dúvida, uma boa montra do grande valor desta nova geração do Grupo de Santarém.

Claro que as lesões são sempre os pontos negativos de uma época. Este ano, a lesão de Francisco Gameiro, com a fractura de duas vértebras, na corrida realizada em Tavira e a minha lesão, fractura do ombro e omoplata com ruptura do tendão do deltóide, na corrida de toiros realizada em Vila Franca de Xira foram as grandes lesões que marcaram negativamente a época.


T - Qual a ganadaria que o grupo mais gostou de pegar na temporada 2011?
DS - Creio que as melhores ganadarias que o Grupo pegou este ano foram a de António Silva e a de Campos Pena. Em ambas as ganadarias os toiros sairam muito bem apresentados e sairam bons para as pegas, com os toiros a transmitirem e a darem emoção nas pegas.


T - No defeso, há possibilidade de rumar ao estrangeiro para pegar?
DS - Durante este defeso não haverá deslocações ao estrangeiro.


T - A temporada de 2012, será finalmente a temporada com bandarilhas de segurança?
DS - Como é do conhecimento geral, o novo regulamento irá ser aprovado em breve e, como tal, irá estar em vigor no próximo ano. Sendo assim no próximo ano teremos bandarilhas de segurança nas praças portuguesas, uma vez que estas são obrigatórias  no novo regulamento taurino.


T - Na temporada de 2012, prevê-se uma diminuição do numero de corridas a realizar com o acréscimo do valor do IVA. O que espera da temporada de 2012?
DS - 2012 será um ano dificil não só pelo aumento do IVA, mas pela situação económica que o país está a viver. Inevitavelmente o número de corridas vai continuar a diminuir e, como tal, irá caber às empresas saberem promover as corridas e criarem estímulos que fassam com que as pessoas tenham vontade e gosto de ir aos toiros.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.