Segunda-feira, 29 de Maio de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Balanço da Temporada por Nuno Vinhais dos Amadores das Caldas da Rainha

Nuno Vinhais, cabo do Grupo de Forcados Amadores das Caldas da Rainha falou com o Taurodromo.com e fez o balanço da temporada 2011 do grupo.
24 de Novembro de 2011 - 00:28h Entrevista por: - Fonte: - Visto: 842
Balanço da Temporada por Nuno Vinhais dos Amadores das Caldas da Rainha

Nuno Miguel de Sousa Vinhais tem 30 anos e é o cabo do Grupo de Forcados Amadores das Caldas da Rainha desde 2006, recebendo o testemunho do anterior cabo, Francisco Calado.

Fardou-se pela primeira vez a 27 de Julho de 1999 no Bombarral.

(A fotografia foi retirada da página do grupo)

 

Tauródromo - Como considera que correu a temporada 2011 para o grupo?
Nuno Vinhais - Em termos de número de corridas foi muito mau pois apenas realizamos 7 corridas o que é um número muito abaixo daquilo que é normal e desejável para o GFACR. Contudo, as corridas que fizemos, no meu entender, foram de bom nível, mostrando que estamos com um grupo com muitas opções e de qualidade.


T - Quais os melhores e piores momentos do grupo na temporada 2011 que gostaria de destacar?
NV- Os piores são claramente as lesões. Apesar de as encararmos já com alguma naturalidade e espírito positivo, são sempre situações chatas e que nos marcam.
Todos os momentos que passamos juntos são sempre os melhores na vida d eum grupo de forcados. Não só nas corridas, nos jantares, nas deslocações que fazemos, mas também nos momentos do dia a dia onde somos verdadeiros amigos!

T - Qual a ganadaria que o grupo mais gostou de pegar na temporada 2011?
NV - Vale do Sorraia e Manuel Coimbra. Pela seriedade e dificuldade.

T - No defeso, há possibilidade de rumar ao estrangeiro para pegar?
NV - Dificilmente essa hipótese se coloca. E por duas razões, em primeiro porque não temos contactos que nos possibilitem, segundo, porque as deslocações ao estrangeiro envolvem não só uma logística difícil, mas também porque apresenta custos muito elevados e um Grupo para ir pegar ao estrangeiro deve exigir todas as condições, como as deslocações, dormidas e alimentação. Tudo isto é muito caro e não vejo como é que os empresários tem capacidade para acarretar tais despesas.

T - A temporada de 2012, será finalmente a temporada com bandarilhas de segurança?
NV - Eu penso que sim.

T - Na temporada de 2012, prevê-se uma diminuição do numero de corridas a realizar com o acréscimo do valor do IVA. O que espera da temporada de 2012?
NV - A minha expectativa é a de que apesar da diminuição do número de corridas que irá acontecer em 2012, o GFACR consiga aumentar para 15 corridas realizadas. Temos um Grupo cheio de bons forcados capazes de tudo e é muito difícil gerir com tão poucas corridas como aconteceu este ano.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.