Quarta-feira, 28 de Junho de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

António Caldeira Patrício - "Creio que a figura do forcado deveria ser levada mais em consideração."

António Caldeira Patrício, cabo do Grupo de Forcados Amadores dos Académicos de Elvas, fez um balanço de temporada ao Taurodromo.com.
06 de Dezembro de 2012 - 23:11h Entrevista por: - Fonte: - Visto: 1603
António Caldeira Patrício -

António Caldeira Patrício é cabo do Grupo de Forcados Amadores dos Académicos de Elvas desde 2011, sucedendo a Ivan Nabeiro.

Taurodromo.com (T) - Como considera que correu a temporada 2012 para o grupo?
António Caldeira Patrício - Considero que foi uma temporada que correu dentro da normalidade, não foi das melhores épocas do grupo mas não se pode considerar uma época má. Houve muitos miúdos novos a fardarem-se pela primeira vez e alguns a destacarem-se e mostrarem provas para confiar neles nas próximas épocas. Fica marcada a época negativamente, por não termos feito mais corridas e por não termos pegado no Campo Pequeno.

T - Pegaram um total de 11 corridas, certo? Quais os melhores e piores momentos do grupo na temporada 2012 que gostaria de destacar?
António Caldeira Patrício - Pegámos um total de 13 corridas, pois pegámos uma corrida de quatro toiros na Venezuela e uma de cinco toiros em França. Os momentos altos da temporada considero que foram a corrida de seis toiros Maria Guiomar em Elvas e as digressões tanto a Franças (St. Remy de Provence) e a Venezuela (Mérida). Os momentos piores são sempre as lesões que decorrem ao longo da época.

T - Qual ou quais a(s) ganadaria(s) que o grupo mais gostou de pegar na temporada 2012?
António Caldeira Patrício - Sommer D’andrade e Maria Guiomar Cortes Moura.

T - No defeso antes desta temporada rumaram ao estrangeiro. Neste defeso, há possibilidade de rumar ao estrangeiro para pegar?
António Caldeira Patrício - Sim, está previsto voltar à Venezuela para pegarmos na “feria internacional del sol 2013” em Mérida

T - 2012 foi mais uma temporada sem bandarilhas de segurança. Como vê o permanente adiar da entrada em vigor do novo regulamento taurino?
António Caldeira Patrício - Depois de terem existido várias demonstrações das novas bandarilhas de segurança, houve uma esperança que iriam haver alterações no que toca ao seu uso, mas o permanente adiamento do regulamento taurino faz com que essa mudança se atrase. Penso que esse adiamento só prejudica a figura do forcado, como pode ser comprovado pelos sucessivos acidentes que acontecem nas nossas praças com o actual formato das bandarilhas. Creio que a figura do forcado deveria ser levada mais em consideração e que, nesta época de defeso o assunto do novo regulamento taurino deveria ser resolvido para entrar-mos na nova época com o uso obrigatório das novas bandarilhas de segurança em vigor.

T - O grupo tem rapaziada nova para 2013?
António Caldeira Patrício - Felizmente tem havido muita rapaziada nova a aparecer nos treinos, e com vontade de se fardarem.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.