Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Houve touros na Foz do Sizandro

A pequena localidade, do concelho de Torres Vedras, recebeu ontem a sua tradicional corrida de touros. Com um cartel apelativo a praça encheu-se de publico, pouco faltando para uma lotação esgotada.
01 de Agosto de 2017 - 02:11h Notícia por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1107
Houve touros na Foz do Sizandro

A pequena localidade, do concelho de Torres Vedras, recebeu ontem a sua tradicional corrida de touros. Com um cartel apelativo a praça encheu-se de publico, pouco faltando para uma lotação esgotada. Tudo a favor para se viver uma boa noite de festa. Até o tempo, e sendo a zona oeste conhecida pelas suas noites frias e húmidas, foi favorável. Está de parabéns o promotor e empresário sr. José Carvalho.

 

Todos sabemos que quando toca a musica ela se destina a premiar a lide do toureiro. Nas praças itinerantes, é normal, não haver o preciosismo pretendido, muitas vezes nem em praças de primeira categoria, mas a banda tocar quando é cravado o segundo comprido, aí já é algo inédito. E foi exatamente o que se passou!!

Terá sido uma desatenção do sr. Diretor de corrida? Pois, não sabemos responder. E duvidamos que o próprio responda a tal ato inusitado.

 

Sónia Matias, Marco Bastinhas, e David Gomes, eram os cavaleiros anunciados. Aos três grupos de forcados, Ribatejo, Tomar, e São Manços, capitaneados por, Pedro Espinheira, Marco Fernandes de Jesus, e João Fortunato, coube a responsabilidade de pegar a corrida. Os touros pertenciam à ganadaria do Engº. Jorge de Carvalho.

 

SÓNIA MATIAS

 

A “lourinha” da festa, onde atua granjeia sempre o entusiasmo e simpatia do publico. É ela própria a simpatia em pessoa.

No seu primeiro da ordem, toureou a gosto, colocou ferros de boa nota, e terminou com dois vistosos violinos.

O segundo que lhe coube em sorte era um “ordinário”, um touro com cinco anos, mais dois que todos os outros anunciados. Mostrava um sentido apurado, sempre a mirar e a procurar investir com a certeza de “agarrar”. Um touro que devia ter mais “kms de camioneta”, do que muitos de nós temos de estrada. Um touro de vai e volta. Até que se consiga meter em algum lado. Estas situações em nada abonam o ganadero.

Claro que Sónia Matias, mesmo fazendo das “tripas coraração”, não consegui tourear este exemplar do Engº. Jorge de Carvalho. Ficando apenas a intenção. E não tendo posto toda a ferragem.

 

MARCOS BASTINHAS

Cada vez mais parecido com seu pai, Joaquim Bastinhas, na forma de tourear. Não que seja uma atitude negativa. Vejo sim como uma forma de relembrar o Mestre. Ele que infelizmente não nos dá o prazer de o ver nas arenas.

Toureou o seu primeiro, com a alegria conhecida. Com querer e determinação. Saiu, sem concretizar o pedido do publico, para cravar mais um ferro. Bem, a nosso ver.

No quinto da ordem, arrimou-se. Tirou do touro o que pôde, e tentou tirar o que não podia. Ferros de bom efeito e emoção. Terminou com o seu habitual par de bandarilhas.

Ao sair, desmontou, deixando o cavalo entrar sozinho e agradecendo nos médios. Qual Bastinhas Sénior. Coisas com que o publico delira.

 

DAVID GOMES

Há muito que digo. Deveriam os empresários, dar oportunidade aos nomes menos sonantes. Eles merecem. Merecem pelo seu trabalho, pelo seu querer. Mas principalmente, porque estão bem. Porque a festa temde evoluir e renovar-se.

Ao sair o seu primeiro, adivinhava-se um manso que iria complicar. Mas fruto do trabalho e paciência de David Gomes, o touro veio a mais. Deixou-se lidar. E bem.

David, terminou com um par de bandarilhas postas a rigor e em “su sitio”.

O seu segundo touro, seria o melhor da corrida. Mas por azar lesionou-se, perdendo toda a força nos quartos traseiros. Chegando mesmo a deitar-se.

Requeria  uma lide com temple. Demorou David Gomes a perceber isso. E insistia em andar a 150Kms/h. Quando devia andar a velocidades moderadas.

Mas no geral agradou. Tem noção de toureio e está bem montado.

Merece o cavaleiro David Gomes, outras oportunidades. Oportunidades em outras praças e outros públicos. Daquelas onde a visibilidade é maior.

 

FORCADOS

Abriram praça os Amadores do Ribatejo. Foi chamado Ricardo Jorge a pegar o primeiro da noite. Conseguiu à terceira tentativa, com o grupo a ajudar bem.

A João Espinheira, coube a responsabilidade de pegar o tal touro de cinco anos. E melhor escolha não poderia ter o Cabo do grupo. Tem João Espinheira uma enorme alma e querer. Um “forcadão”, que gosta de passar despercebido.

Pegou à primeira tentativa, o que parecia impossível de acontecer. Esteve soberbo na cara do touro. Entendeu bem o que tinha de fazer. O grupo esteve por cima a ajudar. Mas temos de falar aqui do rabejador, Daniel Camas, ele foi o garante de grande parte do êxito. Entrou no momento exato. Virando o touro para tábuas, e tirando qualquer hipótese de resistência ao oponente.

 

 

Também o grupo de Tomar não deixou o seu crédito por mão alheias.

Daniel Leiria e o veterano e grande Helder Parker, levaram a melhor à primeira tentativa.

 

O mesmo seguiram os de São Manços. João Rosmaninho à segunda e Pedro Galhardo à primeira, fecharam a atuação dos rapazes das jaquetas.

 

Muito bem os grupos nesta noite, frente a touros que não facilitavam, e pediam contas e braços fortes.

 

Dirigiu a corrida o sr. Rogério Jóia.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.