Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Tauromaquia vence orçamento participativo de Portugal

O projeto "Tauromaquia, Património Cultural de Portugal" foi um dos vencedores do Orçamento Participativo de Portugal, iniciativa lançada pelo Governo e em que estiveram a concurso 601 projetos
15 de Setembro de 2017 - 01:14h Notícia por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 47
Tauromaquia vence orçamento participativo de Portugal

O projeto "Tauromaquia, Património Cultural de Portugal" foi um dos vencedores do Orçamento Participativo de Portugal, iniciativa lançada pelo Governo e em que estiveram a concurso 601 projetos.

O projeto vencedor é de âmbito nacional e visa inserir a cultura tauromáquica na lista de Património Cultural Imaterial de Portugal, ao abrigo da Convenção da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial. Foi proposto por representantes da Associação Nacional de Tertúlias Tauromáquicas, contando com o apoio da Prótoiro - Federação Portuguesa de Tauromaquia e da marca Touradas, que lançaram o apelo aos aficionados e amantes da cultura portuguesa para a votação neste projecto.

O resultado histórico alcançado nesta votação democrática revela não só a capacidade de mobilização dos aficionados como também a força e implantação da tauromaquia na cultura portuguesa. Para Hélder Milheiro, da Federação Portuguesa de Tauromaquia, “esta vitória é um exemplo do envolvimento cívico e democrático dos portugueses que disseram de forma clara que querem a valorização e salvaguarda do nosso património cultural e que querem a Tauromaquia declarada como património cultural imaterial de Portugal. O nosso obrigado aos muitos milhares que se envolveram nesta causa. A cidadania venceu".

Luís Capucha,  da Associação Nacional de Tertúlias Tauromáquicas, considera que esta vitória “corresponde, por um lado, à manifestação do gosto dos portugueses pela cultura tauromáquica, a qual constitui um traço profundo da identidade do nosso povo. Por outro lado, representa a enorme responsabilidade de dar expressão à magnífica janela de oportunidade que se criou para que a Tauromaquia seja registada como Património Cultural Imaterial de Portugal. O que foi feito deu um bom fruto, mas começa agora um trabalho ainda mais exigente, para o qual estão convocados todos os amantes da Festa de Toiros, da democracia cultural e da liberdade”.

 

O projecto "Tauromaquia, Património Cultural de Portugal" visa dar início ao processo de inventariação e classificação dos elementos relevantes que caracterizam a cultura tauromáquica (registo no inventário nacional do PCI) implicando o trabalho de especialistas. O projecto envolve o trabalho de 5 elementos (dois antropólogos, um historiador, um sociólogo e um economista), durante dois anos, que possam: 1. Apoiar os municípios com atividades taurinas nos seus esforços para proceder ao registo das expressões tauromáquicas presentes no seu território no inventário nacional do PCI - Património Cultural Imaterial de Portugal; 2. Promover o levantamento dos elementos de referência cultural tauromáquica presentes em territórios não localizados nos referidos municípios; 3. Reconstruir a componente nacional da cultura tauromáquica, isto é, dos seus elementos que não se reduzem aos territórios municipais, tendo presença e relevância transversal a todo o país. 4. Elaborar conteúdos e reunir a documentação necessária para registar, pelo menos, duas das práticas taurinas em território nacional, no inventário nacional do PCI. O projecto terá a duração de 24 meses e tem um investimento de 200.000,00 €.

O projecto "Tauromaquia, Património Cultural de Portugal" visa dar início ao processo de inventariação e classificação dos elementos relevantes que caracterizam a cultura tauromáquica (registo no inventário nacional do PCI) implicando o trabalho de especialistas. O projecto envolve o trabalho de 5 elementos (dois antropólogos, um historiador, um sociólogo e um economista), durante dois anos, que possam: 1. Apoiar os municípios com atividades taurinas nos seus esforços para proceder ao registo das expressões tauromáquicas presentes no seu território no inventário nacional do PCI - Património Cultural Imaterial de Portugal; 2. Promover o levantamento dos elementos de referência cultural tauromáquica presentes em territórios não localizados nos referidos municípios; 3. Reconstruir a componente nacional da cultura tauromáquica, isto é, dos seus elementos que não se reduzem aos territórios municipais, tendo presença e relevância transversal a todo o país. 4. Elaborar conteúdos e reunir a documentação necessária para registar, pelo menos, duas das práticas taurinas em território nacional, no inventário nacional do PCI. O projecto terá a duração de 24 meses e tem um investimento de 200.000,00 €.
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.