Segunda-feira, 29 de Maio de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Gerações...

Esta semana a não perder mais um excelente texto de Jesus Lourenço intitulado "Gerações".
29 de Maio de 2013 - 22:45h Pensamento por: - Fonte: - Visto: 1275
Gerações...

Estamos, decididamente, a encaminharmo-nos a passos largos para um estado luciferino e de inquietante ausência de morigeração, fraqueza de costumes e de deveres do homem para com o semelhante - meu Deus, aonde isto vai parar!..

A miséria incha a uma velocidade avassaladora e, pior ainda, não é somente económica mas, também moral, espiritual e ética!

Para agravar toda esta incrível situação, as novas Gerações estão a ser perniciosamente influenciadas pelo ar vicioso que respiram: ele é a concupiscência, ele é a sobrançaria, ele é a aversão à convivência social, à disposição mais sombria da alma, à melancolia ou, mais propriamente, ao profundo misantropismo!

Hoje, já há uma triste realidade, a desilusão do suicídio e por desgraça, infelizmente, os das camadas mais jovens são quem leva de vencida essa realidade!

O desemprego atingido pela rapaziada já nem se compara à urticária, está mais para a sarna!

Quem não se regozija ao assistir nas ruas a criancinhas preocupadas em depositar papéis ou outro tipo de lixo nas papeleiras e mais, avisarem os mais adultos de que não se atiram resíduos para o chão! - Que bem que as escolas funcionam aliás, que mal tratados e reconhecidos são os professores!

Ainda voltando às criancinhas, as que naturalmente crescem, será somente deixar passar mais um ou dois lustros e, é vê-las a passar pelas ruas em bandos a destruírem tudo às suas passagens! Quanta pouca vergonha, Virgem Santíssima.

Ora, se em meninice a pedagogia é bem administrada, quem modifica entretanto o comportamento dos anjinhos?! Serão os docentes que estão mal?! A mim não me parece mas, deixo a Vosso critério!..

De facto, a vida não lhes está em nada facilitada mas, o mal já vem de trás, bem antes à quase transversalidade do desemprego!..

Quem não assistiu a atitudes comportamentais de jovens a praticarem brutais asneiras e, ao serem chamados à atenção por qualquer um adulto, logo este, ser ofendido verbalmente e até, noutros casos não raros, molestado fisicamente!

Quem já viu algum jovem pedir desculpa pelo reconhecimento de um erro praticado?.. Eu não! E os idosos, tanta vez, serem ofendidos desavergonhadamente, sujeitos a perseguições e ameaças físicas, o que se acima!

O crescimento continua e o mal medra!..

É notória a incoerência, arrogância, vileza e clausura de bons princípios!

Não será necessário ser pessoa muito atenta para constatar todas estas desconsiderações, é vê-las: nas ruas, na night, no futebol e aqui cabe recordar também e, em boa análise, que nos touros, o mal não é tão grande… ir aos touros, de facto, não leva as quaisquer comparações com a maioria doutros eventos porquanto, é notório o são convívio e apego aos tradicionais costumes. Ainda, felizmente, é possível testemunhar senhoras a estrearem vestidos e cavalheiros com trajes adomingados e isto, somente, para irem às corridas! - Não, não é às corridas dos futebolistas atrás da bola ou, de quaisquer outras modalidades… refiro-me às corridas de touros e cavalos, como quem diz, à cultura.

Porém, o que pretendo nesta prosa, é mesmo, abordar o significado de novas Gerações no entanto, temos um mas

Mas… nos touros, por felicidade, a representação de gente jovem é uma feliz realidade e, nem por isso, se vê algum género de intolerância, selvajaria, despotismo dentre espetáculo!

Reconhecendo esta análise com possível coerência, há que admitir haver alguma diferenciação entre relações comportamentais nas Gerações afetas à classe taurina ou, não taurina!

Se calhar, até estou a fazer uma apreciação de valores com injustiça, o que é possível pois, não sou perfeito!.. Porém, não serão os das claques futebolísticas que me poderão convencer do contrário!

Pois claro que, sei haver por aí muito desrespeito, arrogância, desconsideração, prepotência, tomadas de posições injustificadas, precipitações aceleradas e, mais frequentemente, a constatação do arrepiante paradigma de liderança – este último parecer também se nota nos forcados, infelizmente - o que, nalguns casos, é uma aflição – são alguns forcados mais antigos na avidez da chefia; são cabos desejosos de protagonismo; são antigos forcados e cabos em evidente busca de afirmação e misticismo - nem que por isso sejam corrompidos todos os caminhos, sem olhar a quê ou a quem, muitas das vezes!  

Como bem se compreende, este trabalho não pretende referir-se à música, ao ballet, ou ao jogo da macaca todavia, tem um propósito de chamar a atenção, mais que tudo, para tanta ausência de sentimento, de submissão e humildade! No entanto, ninguém me tira da cabeça, embora o mal seja geral, ainda é nos touros e com os touros, que as novas Gerações mantêm procedimentos mais civilizados, manifestando-se com alegria e condescendência aos vários ataques ejaculados do exterior!.. De facto, até não são dos piores!

 

(Esta prosa foi escrita obedecendo às regras do novo acordo ortográfico.) 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.