Segunda-feira, 29 de Maio de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Ano 1909, Ricardo Torres "Bombita"cria o "Montepío dos Toureiros"

Lembrando Ricardo Torres "Bombita" fundador do "Montepío dos Toureiros"
29 de Janeiro de 2012 - 17:09h Pedaços de história por: - Fonte: - Visto: 1186
Ano 1909, Ricardo Torres

Ricardo Torres “Bombita” nasceu nos arredores de Sevilha, em Tomares, no dia 20 de Setembro 1879.

Depois de aprender as primeiras letras, trabalhou como ajudante de tipógrafo, acalentando desde muito tenra idade, a vontade de ir para a universidade para cursar medicina ou advocacia, mas como seu irmão Emílio estava a ponto de despontar como toureiro e tornar-se figura, esta influência, fez com que o jovem de apenas 16 anos decidisse “volverse torero”.

No dia 10 de Agosto de 1895 vestiu-se pela primeira vez de “luces” em Jerez de los Caballeros incorporando a quadrilha de um novilheiro “Pulguita Chico”, fazendo mais tarde parte de um grupo de novilheiros sevilhanos que dava pelo nome de “Niños Sevillanos” que actuavam com algum êxito por toda a Espanha, em feiras e festivais taurinos.

Em Madrid apresentou-se no dia 7 de Março de 1897, tendo tomado a alternativa em 24 de Setembro de 1899, tendo confirmado a mesma alternativa em Sevilha apenas quatro dias depois.

Toureou com grandes figuras da época, tais como “Machaquito” e Rafael “El Gallo”, tendo com este a mais acesa concorrência, ao ponto dos apoiantes e partidários de Ricardo Torres afirmarem que este, eliminaria “El Divino Calvo” das arenas espanholas e de todo o Mundo.

Joselito “El Gallo” encarregou-se da defesa de seu irmão, empurrando “Bombita” para a retirada.

Ricardo Torres criou em 16 de Outubro de 1909 o “Montepio dos Toureiros”, associação de auxílio social da classe, para que não fosse necessária a realização de festejos taurinos, com o intuito de ajudar e fazer caridade aos desafortunados pela doença e pelas colhidas nas praças de toiros. Esta ideia já tinha sido veículada no meio por D. Luis Mazantini que era um homem culto e dotado de grande inteligência.

Os matadores pagariam uma quota de 5 pesetas mensais mais uma percentagem sobre os honorários, assim como os “ganaderos” pagariam uma cifra por cada toiro lidado. Aos toureiros colhidos em corridas era atribuído um subsidio diário de 15 pesetas.

Ricardo foi o primeiro presidente do Montepio, tendo como vice-presidente Machaquito, “El Algabenho” como tesoureiro, Vicente Pastor como “revisor de cuentas”,”Minuto”,”Cocherito”,Regaterín” e Bombita III seriam os vogais.

Anos mais tarde a agora chamada “ Asociación Benéfica de Auxílios Mútuos de Toreros” promoveu a existência de uma clínica própria para toureiros, conhecido pelo “Sanatório de Toreros”.

Nos anos cinquenta e com o aparecimento da segurança social, esta associação desapareceu, sendo o presidente na altura Marcial Lallanda.

Ricardo Torres retirou-se em 19 de Outubro de 1913 em Madrid, lidando o toiro "Cigarrón" da ganadaria Garcia de la Loma, tendo cortado uma orelha e sendo levado em ombros pelos seus companheiros de lide.

Faleceu em Sevilha a 29 de Novembro de 1936

 

 

  

 

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.