Segunda-feira, 27 de Março de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Billy "El Chino"

Recordando o matador chinês Bong Way Wong
17 de Fevereiro de 2013 - 12:27h Pedaços de história por: - Fonte: - Visto: 1067
Billy

Billy nasceu na cidade chinesa de Cantão, tendo a sua numerosa família emigrado para o estado norte-americano da Califórnia (Berkeley) durante a segunda guerra mundial.

Desde muito cedo Billy havia demonstrado variadas aptidões, quer a nível do desporto, como jogador de basketball, como a nível intelectual, tendo como formação base a de engenheiro civil.

Depois de ler a biografia de Juan Belmonte “El pasmo de Triana”, ficou interessado nas corridas de toiros e acalentou o desejo de ser matador de toiros, desejo esse potenciado, depois de passar algum tempo no México para ver, segundo ele, “ the real things”.

A partir desse momento já não poderia voltar atrás no seu desejo de pisar as arenas, viajando para Espanha para realizar o seu sonho.

Actuou em variadíssimas praças de categoria inferior, tendo actuado 25 tardes no total, contando-se com apenas três triunfos importantes, sendo o principal, o da Plaza de San Sebastián de los Reyes nos arredores de Madrid, conseguindo nessa tarde 2 orelhas como prémio. Nessa mesma lide foi ferido com gravidade durante a lide, sangrando bastante devido ao ferimento numa das pernas, recusando ir-se à enfermaria antes de matar o animal.

Acarinhado pelo público espanhol dada a sua valentia e um certo “exotismo”, conta que teve alguma dificuldade em lidar com a morte e o sangue gerado nas lides, uma vez que contrariava de alguma maneira os ensinamentos de Confúcio que diziam “ não faças aos outros, aquilo que não gostas que te façam a ti”.

Não obstante ter logrado algum êxito, sofreu um pouco pela concorrência de muitos outros jovens que queriam tornar-se figuras do toureio, chegando mesmo a ter de pagar a gasolina e todos os outros custos de deslocação para atender ás corridas. O êxito económico só o viria a alcançar no final dos anos 60, começando por cobrar 5000 pesetas ( 85USD) por tarde , conta as 25000 pesetas que cobrava António Ordoñez, acabando por cobrar, nos seus últimos anos, 20000 pesetas ( 335 USD ) por tarde.

Retirou-se das arenas vivendo entre os USA e a Europa.

 

Fonte: The Milwaukee Journal / 30 de Agosto de 1966

 

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.