Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Domingo Dominguín, morre no Equador com dois tiros de pistola...

Domingo González Lucas, o toureiro "vermelho" more vitima de tiros de pistola.
26 de Agosto de 2014 - 21:11h Pedaços de história por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1312
Domingo Dominguín, morre no Equador com dois tiros de pistola...

 

Domingo González Lucas nasceu no dia 10 de Junho de 1920 em Madrid.

Foi filho de Domingo González Mateos “Dominguín” e de Gracia Lucas Llorente, tendo mais três irmãos dois rapazes e uma rapariga.

Seu pai e irmãos “varones” foram todos eles toureiros, mas talvez aquele que atingiu mais notoriedade, terá sido Luis Miguel “Dominguín”, segundo alguns, talvez mesmo o “número um” na sua época.

A familia “Dominguín” teria uma origem de extrema pobreza, sendo a luta pela sobrivência patente no dia-a-dia dos “Dominguín”, constando que “ los chicos” seriam mesmo vitimas de alguma negligência.

Domingo “Dominguín” (pai) dedicou mais à sua carreira aos negócios de empresário taurino do que às lides de reses, tendo abandonado as arenas promovendo a partir de aí, corridas de toiros com os seus filhos actuando como jovens novilheiros e toureiros. Segundo alguns Domingo exploraria mesmo os seus filhos obrigando-os a tourear e a dedicar a sua infância e juventude aos assuntos da festa e ao trabalho árduo.

Um dos aspectos marcantes a personalidade dos “Dominguín” era de que actuaríam “casí” como uma “tribo” defendendo-se mútuamente quer nas lutas de taberna quer em assuntos de maior responsabilidade.

Foi desde sempre conhecida a militância de Domingo Dominguín no “Partido Comunista Espanhol” o que teria levado o próprio Francisco Franco, chefe de estado espanhol, a questionar ao proprio Luis Miguel que, caçava regularmente com Franco, qual dos Dominguín seria comunista, ao que Luis Miguel terá respondido com a altivez que o caracterizava: “Los trés”.

Consta que Domingo ajudaria regularmente “militantes” a sair de Espanha disfarçados de membros da sua quadrilha e que terá dispendido de avultadas somas de dinheiro para financiar as familias dos presos politicos.

Domingo González Lucas tirou alternativa em Cuidad Condal pelas mao de Joaquim Rodrigues Ortega “Cagancho” e como testemunha Emiliano de la Casa García “Morenito de Talavera” no ano de 1942. Lidaram-se toros de Domingo Ortega e o toro de alternativa dava pelo nome de “disciplo”. Retirou-se em Toledo no dia 16 de Stembro de 1948, numa coorida em que actuaram seus irmaos e com toros de Flores Albarrán.

O seu toureio teve na realidade, altos e baixos, todavia a sua caracteristica essencial, era a sua inteligencia natural e conhecimento do próprio touro, o que o levava smpre a conseguir soluçoes para as lides. Na arte de matar era mestre.

Exilou-se no Equador e desenvolveu uma carreira de empresário local, chegando a gerir a “Plaza de Toros de Quito” que seu irmão havia comprado. Dados alguns problemas de estabilidade emocional, o suicidio poderia ter acontecido mas, segundo alguns, terá dado algum tipo de apoio politico e pecuniário a uma facçao politica de opositores ao regime venezuelano o que  o poderá ter levado a  ser assassinado.

Como comentam alguns dos seus familiares “nadie se da dos tiros en el pecho!”.

Faleceu no dia 13 de Outubro de 1975

 

Foto: Domingo e seu Irmao Pepe Dominguín

Fontes:Wikipedia y Diario ABC

 

X

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.