Sábado, 23 de Setembro de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Pañolero mata a Nimeño....

Lembrando Christian Montcouquiol "Nimeño" grande figura do toureio francês.
01 de Setembro de 2014 - 19:40h Pedaços de história por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 1620
Pañolero mata a Nimeño....

Christian Montcouquiol “Nimeño” nasceu na Alemanha em 1954. Foi irmão de um outro toureiro, também ele apodado de “Nimeño”.

Fez a sua primira corrida como novilheiro em Saint-Giles em França no ano de 1969, tendo participado em mais novilhadas em terras gaulesas nos anos de 1972 e 1975.

Em 17 de Agosto de 1975, apresentou-se em Espanha pela primeira vez em Sansebastían El Puerto con novilhos de German Gervás. Tomou a alternativa no Coliseu de Nimes no dia 28 de Maio de 1977, tendo como padrinho Angel Teruel e testemunho Jose Maria Manzanares. Os touros da sua alternativa foram de “Torreestrella”.

Confirma a sua alternativa mexicana com Manuel Martínez (padrinho) Dâmaso Gonzalez (testemunha) e mais tarde em 21 de Maio de 1979 recebe a confirmaçao da sua alternativa espanhola das mãos de Rafael de Paula e como padrinho novamente Angel Teruel. Os toiros lidados foram de Luis Algarra.

Nimeño tornou-se uma das principais figuras da tauromaquia em França, muito à custa da “Casa Chopera” que lhe abriu as portas de praças por todo o Mundo. Em 1982 deixa Manuel Chopera e tem como seu apoderado o seu Irmão Alain Montcouquiol.

No dia 14 de Maio de 1989 em Nimes parte para um mano-a-mano com o matador português Victor Mendes que se viria a lesionar no primeiro touro o que levou a “Nimeño” a lidar os seis toros conseguindo um triunfo retumbante.

Em Arles no dia 10 de Setembro de 1989, o toiro “Pañolero” da ganadaria Miura, colhe-o violentamente arremessando o toureiro pelo ar e, na queda, este cai de cabeça lesionando-se sériamente na coluna cervical. Operado num hospital de Marselha, os médicos comentaram depois que nunca haviam operado alguém com tamanho dano la coluna cervical e na espinal medula, estando durante vários dias entre a vida e a morte.

Mais tarde recuperou parcialmente os movimentos dos membros inferiores e do braço direito, todavia o seu estado emocional era bastante problemático.

“Nimeño” suicidou-se por enforcamento na garagem da sua casa em França no ano de 1991.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.