Quinta-feira, 23 de Março de 2017
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Tradição Taurina em Setúbal

Desde o Reinado do Monarca D. João II
25 de Julho de 2015 - 17:17h Pedaços de história por: - Fonte: Taurodromo.com - Visto: 917
Tradição Taurina em Setúbal

Existem referências que as corridas de toiros se realizam há muitos anos em Setúbal, mais ou menos desde o reinado de D. João II, ficando célebre a corrida realizada nesta Cidade, no ano de 1488, quando o Príncipe da Guiné Behomi, acompanhado da sua comitiva veio a Portugal. Nessa época os espectáculos taurinos tinham lugar no Terreiro do Sapal, hoje Praça do Bocage, aonde o monarca assistiu a alguns espectáculos, dado que era muito aficionado aos toiros.

Em Setúbal, também se correram toiros por volta do ano de 1564, por ocasião das Festas do Corpo de Cristo, da Ressurreição, de Santa Isabel e de São Sebastião, as quais eram patrocinadas pela Câmara, entidade à qual o Papa Pio V, dirigiu uma carta em 1532, autorizando as referidas corridas.

 Em alvará régio de 4 de Dezembro de 1598, concedeu à Câmara a organização de corridas de toiros nos dias festivos atrás mencionados.

 No reinado de D. João V, e mais em concreto a 21 de Junho de 1711, teve lugar uma corrida na qual actuou o cavaleiro António Antunes.

 As corridas de toiros em Setúbal, começaram por realizar-se no Campo do Bonfim, onde se montava uma praça em madeira, tendo aqui lugar a primeira corrida a 18 de Maio de 1755, a segunda a 20 de Maio, e uma terceira no fim desse mesmo mês. A 1 de Setembro do mesmo ano, realizou-se de novo uma corrida de toiros no mesmo local, sendo picados a cavalo por António Carvalho, criado do Infante D. Francisco, tendo este toureiro sido colhido por um dos toiros que lidou e que lhe causou a morte.

A 18 de Setembro de 1767, a Câmara autorizou três corridas a favor da Irmandade de São Julião., com a condição de ser construído um Palanque e uma trincheira de sombra para os Oficiais da Justiça. Realizaram-se posteriormente corridas em Setúbal nos anos de 1784, e 1819. A praça do Bonfim foi vendo o seu fim, e algumas das melhores famílias da Cidade mandaram construir uma nova praça, a qual foi inaugurada a 4 de Setembro de 1819, havendo posteriormente mais duas corridas nos dias 5 e 6 do mesmo mês, tendo-se realizado uma Festa em honra de Nossa Senhora Mãe dos Homens, e havendo um banquete para os pobres. Esta praça existiu até ao ano de 1826, ano em que foi demolida por falta de segurança.

 Em 1841, surgiu a ideia de construir uma outra praça no Convento de São João, esta praça foi inaugurada em 29 de Julho do mesmo ano, durante a Festa do Espírito Santo, realizando-se posteriormente mais duas corridas a 30 e 31 do mesmo mês. Esta praça viveu momentos de grandeza até ao ano de 1887, ano em que foi demolida.

 Por escritura de 14 de Fevereiro de 1889, foi adjudicada a José Francisco Machado a construção de uma nova praça de toiros construída em madeira e alvenaria no reinado de D. Luis. Sendo posteriormente construída uma praça no mesmo local, que teve o orçamento de vinte mil e quinhentos réis, pagos por uma sociedade de accionistas, representados pelo principal representante, António José Batista, proprietário do terreno onde a mesma foi edificada. Tinha capacidade para 4.800 pessoas. Inicialmente designada pelo nome de “D. Carlos”, com a implementação da República passou mais tarde a designar-se pelo nome de Praça de Toiros “Carlos Relvas”. Mais tarde a lotação foi aumentada para 5.500 lugares. Nesta praça actuou o cavaleiro setubalense, Francisco Maria Cabral d´Aquino Mascarenhas. A 15 de Setembro desse mesmo ano foi inaugurada com uma corrida na qual se lidaram 10 toiros do Ganadeiro António Feliciano Correia Branco, pelos cavaleiros Fernando de Oliveira, e pelos bandarilheiros José Joaquim Peixinho, Rafael Peixinho, João Rio Sancho, Filipe Aragó Minuto, Vicente Mendez Pescadero, José Félix e José da Costa. Em 1927 realizaram-se Corridas com Toiros de Morte neste praça.

As principais corridas passaram a ter lugar nesta praça durante a Feira de Sant´Íago. Pela Cidade de Setúbal, e mais em concreto por esta Centenária Praça, passaram algumas das maiores Figuras do toureio a cavalo e a pé, bem como os mais importantes Grupos de Forcados e as mais Prestigiadas Ganadarias.

A tradição das Corridas de Toiros em Setúbal, pode-se considerar como um espectáculo que faz parte da identidade de um povo, e parte integrante da nossa Cultura.

 

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2017 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a devida autorização.