Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Matador britânico volta ao activo aos 67 anos de idade

"Só quando eu precisar de uma bengala para andar é que me convenço que chegou o momento de deixar de ser matador de toiros"
31 de Agosto de 2009 - 14:37h Notícia por: - Fonte: - Visto: 872
Matador britânico volta ao activo aos 67 anos de idade Frank Evans, vulgarmente conhecido por "El Ingles", voltou ontem a pisar uma arena (de Benalmádena) para matar dois toiros com mais de 500kg, depois de 4 anos afastado dos ruedos.

O problema cardíaco, que o obrigou a colocar quatro bypass e as duas operações aos joelhos, podiam tê-lo convencido a passar em casa a merecida reforma. Porém, o britânico garante sentir-se genial, depois ter passado as últimas semanas a preparar-se fisicamente para se apresentar naquela localidade malaguenha e nas próximas corridas em que vai actuar.

O matador, que publicou recentemente uma autobiografia intitulada "O último toureiro britânico", era talhante em Inglaterra e apaixonou-se pela tauromaquia nos anos 50, quando visitou Espanha pela 1ª vez.

Aos 22 anos rumou do noroeste de Inglaterra para Espanha e em 1966 debutou em França, na praça de toiros de Montpellier. Sem quadrilha e sem dinheiro, voltou poucos anos mais tarde ao país natal onde casou e se tornou um bem sucedido homem de negócios.

Em 1991, aos 49 anos de idade regressou a Espanha, onde tomou a alternativa, e desde aí esteve sempre no activo até 2005 - altura em que os problemas cardíacos o obrigaram a afastar-se dos ruedos.

Reapareceu no ano passado em festivais e ontem lidou e matou dois toiros em Benalmádena (Málaga), perante cerca de 300 expectadores.

Por fim, garante Frank Evans, "Só quando eu precisar de uma bengala para andar é que me convenço que chegou o momento de deixar de ser matador de toiros".


(foto: www.darkbrownbuckets.com)
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2021 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.