Segunda-feira, 12 de Abril de 2021
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Equitação de Trabalho na Moita, nunca Mais ?!

Câmara da moita furta-se às acusações da APSL: no fim, quem terá razão?



14 de Julho de 2009 - 23:41h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1193
Equitação de Trabalho na Moita, nunca Mais ?! O piso de alcatrão e saibro, que colocou em risco a integridade física de cavaleiros e cavalos tal como o horário de realização da prova de equitação de trabalho, que prejudicou uma normal assistência do público foram as principais contestações publicadas pelo jornal "A BOLA" no passado dia 11 de Julho por ordem da Associação Portuguesa do Cavalo Puro Sangue Lusitano, na pessoa do seu secretário-geral - João Ralão.

O campeonato nacional de equitação de trabalho realizado em ocasião da XIII Feira Equeste da Moita, financeiramente suportado pelo Município da Moita é da organização exclusiva da Associação Portuguesa do Cavalo Puro Sangue Lusitano, pelo que só podiam resultar em contenda as declarações desta última instituição.

Nesta sequência, replicou a Câmara Municipal em comunicado que damos por integralmente reproduzido:

" Todos os anos, a propósito da Feira Equestre, a Câmara Municipal da Moita paga à Associação Portuguesa do Cavalo Puro Sangue Lusitano (APSL) a organização do Campeonato Nacional de Equitação de Trabalho, pertencendo a esta instituição toda a responsabilidade pela organização da prova. Como tal, a APSL não pode fugir à sua responsabilidade, nem tentar imputar factos à Câmara Municipal, para tentar justificar qualquer deficiência na organização.
O Delegado Técnico da Federação Equestre Portuguesa / APSL presente no local - que tem a responsabilidade de verificar se existem condições para a realização do evento -, nada comunicou de anormal à Câmara Municipal no início da prova e autorizou a realização do campeonato.
Além da inspecção inicial dos animais, durante a realização desta prova, não foram solicitados os serviços dos veterinários da feira. Note-se que a Câmara Municipal da Moita garante a presença de dois veterinários em permanência na Feira Equestre.
O recinto acolheu outro tipo de provas e não foi assinalado qualquer problema. A Câmara Municipal estranha ter conhecimento de tais acontecimentos através da Comunicação Social, uma vez que nada nos foi reportado durante o evento, nem foi solicitada qualquer intervenção.
A Câmara Municipal estranha ainda as declarações do Sr. Secretário-geral da APSL, dado que não esteve presente no evento. A representante da APSL que marcou presença nesta XIII Feira Equestre da Moita falou com o responsável do certame, no final da prova, e não transmitiu nada à Câmara Municipal que coincidisse com as acusações que viriam a ser veiculadas pelo referido artigo.
Refira-se ainda que o horário das provas não foi imposto à APSL, tendo sido acertado com base no calendário da feira. O público não tem sido afluente na realização desta prova, mesmo noutros horários que porventura agora a APSL ache que seriam melhores.
A Câmara Municipal da Moita lamenta assim, publicamente, esta atitude da APSL com a qual sempre teve um comportamento correcto e cordial, apoiando até, recentemente, a realização do Campeonato Regional de Equitação de Trabalho.
A Câmara Municipal da Moita vai continuar a apostar no sucesso e qualidade da Feira Equestre da Moita, um certame que procura valorizar e preservar as tradições ligadas ao cavalo e à actividade equestre e que tem atraído, anualmente, milhares de visitantes ao concelho. "
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2021 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.