Segunda-feira, 12 de Abril de 2021
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

A opinião de José Barrinha Cruz - Amadores de Alcochete

«Ou seja, a homogeneidade imperou, fruto do valor, convívio e amizade entre forcados e amigos»
19 de Outubro de 2009 - 14:47h Notícia por: - Fonte: Amadores de Alcochete/José Barrinha Cruz - Visto: 1117
A opinião de José Barrinha Cruz - Amadores de Alcochete José Barrinha Cruz - um dos nossos "tertulianos" que acompanha regular e activamente as notícias que publicamos, é antigo forcado e co-fundador dos Amadores de Alcochete.

Na página do Grupo, podemos ler a opinião do insigne, relativamente à temporada de 2009, a qual integralmente transcrevemos:

«Não poderia deixar de dar uma opinião quanto à temporada de 2009, sem primeiro me debruçar sobre os treinos do Grupo, dado ser esta a melhor base de observação dos futuros forcados e a progressão dos efectivos, além do convívio e confraternização. Aqui nasce "O GRUPO"!

Assim, direi que os mesmos não só foram em quantidade suficiente, como também o foram em qualidade. Assistiu-se a treinos que primaram pela pontualidade, com assistência de forcados antigos e fundadores e, pude constatar que foram exigentes, disciplinadores e técnicos, não só para os novos, como para os forcados mais velhos, rectificados quando tinham que o ser. Pautaram-se sempre pela frequência de muita juventude, uns de geração, outros com o desejo de aprender e vontade de continuar na difícil e genuína "arte de pegar toiros".

Esta metodologia de treino permitiu que na abertura de época em Santarém, a 22 de Março, os três toiros Pinto Barreiros fossem pegados à 1ª com uma actuação de alto nível, de satisfação para dezenas de amigos do Grupo , forcados antigos e fundadores.

Esta presença contínua, não só dá ânimo, conforte e apoio, como responsabilidade acrescida.

A amizade ficou demonstrada na noite de saída do Grupo da Nazaré (2 horas da manhã) - tinham acabado de pegar três toiros também à 1ª (noite de 18/07) - para Mont Marsan, (França) onde iam pegar 6 toiros de Benetiz Cubero (a 19/07) ( à 1ª. ). Tinham uma viagem de 15 h pela frente; foram 26 forcados entre novos e antigos, mas, despedindo-se, estariam para cima de 25 pessoas amigas e familiares. Algumas a chorarem ... outras a conterem-se!

Penso que a temporada de 2009 permitiu ao cabo Vasco Pinto uma outra estabilidade emocional e de menor pressão, atendendo ao facto de este ser o segundo ano como responsável pelo Grupo, e ela não é nada fácil, tanto mais quando se faz 22 corridas e vários eventos associados ao Grupo. Apesar de muitos anos como forcado e jovem, esta estabilidade não só o descontraiu, como deixou de "pesar" tanto na sua responsabilidade.

Todos estes pormenores, reflectiram-se num maior amadurecimento entre cabo e forcados; na entrada de forcados jovens e com potencial; mais experiência de forcados que tinham necessidade de rectificação e precisavam de pegar, e os mais antigos a certificarem a sua eficiência e saber. Ou seja, a homogeneidade imperou, fruto do valor, convívio e amizade entre forcados e amigos. A corrida em Almeirim, última, a 20 de Setembro, com três toiros Fernandes de Castro à 1ª., foi o coroar do acima descrito.

Tudo isto fez com que o Grupo de Forcados Amadores de Alcochete tivesse uma época excepcionalmente regular, continuando como um dos melhores Grupos de Forcados há trinta e nove épocas e, acima de tudo, se criassem raízes para épocas vindouras!

Resumo da temporada:

- 62 toiros pegados em Portugal
- 16 forcados de cara diferentes e uma pega de cernelha
- 22 Corridas de toiros ( a sós e 2 Grupos)
- 39 forcados fardados, dos quais 8 são novos elementos
- 23,4 média de idades

(José Barrinha Cruz)
Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2021 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.