Sexta-feira, 16 de Abril de 2021
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Anti-Taurinos - PSD e PS querem vetar a tradicional de Setúbal

A corrida organizada por João Pedro Bolota para o próximo 31 de Julho, pode estar em risco

13 de Julho de 2010 - 23:56h Notícia por: - Fonte: - Visto: 896
Anti-Taurinos - PSD e PS querem vetar a tradicional de Setúbal

É hoje capa do jornal «O Setubalense» a promessa de protestos por banda do movimento anti-touradas contra a corrida de toiros da Feira de Sant'iago em Setúbal que se realiza no próximo 31 de Julho.

Inserida nas festas da cidade a corrida da Feira de Sant'iago é a data mais tradicionais da cidade, sendo que já no tempo do falecido empresário Jorge Pereira dos Santos, se compunha como o cartel mais importante da temporada taurina setubalense.

O taurodromo Carlos Relvas, encerrado ainda em vida do antigo empresário pela IGAC aquando da inspecção anual obrigatória, continua sem perspectivas de remodelação e mesmo as expectativas levantadas no passado ano para construção de um pavilhão multiusos cairam no esquecimento.

Este ano está já montada há cerca de um mês a praça de João Pedro Bolota, (no sítio da Vázea, perto do Bairro do Liceu), ali colocada para servir de palco às marchas populares e onde o empresário realizará a corrida.

A edição de hoje do jornal «O Setubalense» vem agora mostrar a larga discussão que se tem vindo a travar ao logo da semana nas bancadas políticas do município.

Jorge Santana, vereador da Camâra Municipal eleito pelo PSD e porta-voz do movimento anti-touradas de Setúbal apresentou uma moção pedindo o cancelamento imediato da corrida prevista para o final do mês de Julho.

"O historial da praça contratada por esta câmara não parece ser o melhor, pois há testemunhos preocupantes quanto a incidentes na mesma. O perigo de um acidente grave é demasiado real para não agir", aponta o vereador Jorge Santana contra a desmontável de João Pedro Bolota.

Do outro lado, Maria das Dores Meira garante que a câmara "têm seguros do funcionamento do equipamento" e que os argumentos de Santana são um "atentado de gravidade à empresa".

Acrescenta ainda a presidente da autarquia que "o desejo de ter as touradas já de há vários anos, era do Grupo de Forcados de Setúbal e a câmara acedeu este ano porque eles conseguiram preços muito baixos para a praça desmontável".

Apesar do apoio da bancada socialista a moção foi reprovada, com os votos contra de toda a bancada CDU - que desta feita apoiou a realização do espectáculo.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2021 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.