Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

MIGUEL BAEZ ESPUNY "EL LITRI"

80 anos de idade - 60 anos de Matador

26 de Outubro de 2010 - 20:11h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1223
MIGUEL BAEZ ESPUNY

80 anos de idade - 60 anos de Matador

Miguel Baez Espuny “Litri”, nasceu na localidade de Gandia (Valencia), em 5 de Outubro de 1930.

Descendente da Dinastia mais importante onubense. Seu avô, seu pai e seu irmão foram toureiros, ainda que Ele tenha superado em fama e em reconhecimento a todos os elementos da sua Família. A sua fama chegou a tal ponto que em 1960, se realizou uma película com o título de “El Litri y Su Sombra”. No qual se conta a história de toda uma saga, sendo Ele o protagonista e a pedra angular, por ser Ele que mais alto tinha chegado. Seu filho Miguel Báez Espínola “El Litri”, foi também um Matador de Toiros de fama na Década de 90.

Seu pai, Miguel Báez "El Litri", matador de toiros de certa fama em Huelva,  acreditava no futuro de seu filho Manuel Báez "El Litri", que era um dos espadas mais prometedores do momento, quando é colhido mortalmente por um toiro em Malaga com o nome de Extremeño a 11 de Fevereiro de 1925. Naquela altura Miguel Báez era viuvo de sua primeira mulher, e desgostoso pela morte do seu único filho,caiu numa profunda depressão.

Foi então quando conheceu uma jovem admiradora de seu filho e se apaixonou por ela, desta união nasceu  Miguel Báez Espuny. Falecido o progenitor se encargou a sua esposa de cuidar do seu filho e fazer com que o mesmo seguisse os passos dos seus antecessores na Tauromaquia.

Sem embargo, rápidamente se converteu num bom aficionado, e deu a conhecer a sua vocação para o toureio. A sua carreira teve início a 17 de Agosto de 1947 em Valverde del Camino (Huelva). Como colegas de cartel teve Costillares e Juan Barranco Posada. Com Reses de Gerardo Ortega.

Depois de dois anos como novilheiro, destacando-se a Temporada de 1949, durante a qual toureia várias novilhadas. Chega o momento de tomar a Alternativa de Matador em Valência a 12 de Outubro de 1949, tendo como seu Padrinho  Joaquín Rodríguez Cagancho e como testemunha Julio Aparicio. Os toiros pertenceram à Ganadaria de Antonio Urquijo.

A sua apresentação como Matador de Toiros em Sevilha, teve lugar em 17 de Abril de 1951, actuando em conjunto com os diestros Manolo González e Julio Aparicio, os toiros foram da Ganadaria de Carlos Núñez, e “Litri” cortou duas orelhas. Confirmou a alternativa a 17 de Maio de 1951, tendo como alternantes os Matadores Pepe Luis Vázquez com seu padrino e como testemunha Antonio Bienvenida, os toiros pertenceram à Ganadaria de Fermín Bohórquez. “El Litri” cortou uma orelha.

A 21 de Junho desse mesmo ano, debuta na corrida de Beneficencia em Madrid, cortando duas orelhas a cada toiro do seu lote. Continuou triunfando em Madrid na Corrida do Montepio da Policia, que teve lugar a 28 de Junho,  cortando três orelhas.

Nesta temporada actuou em 67 corridas, e na temporada seguinte totalizou 52 corridas. Afastou-se das arenas nas duas seguintes temporadas, reaparecendo nos dois seguintes anos, tendo actuado no ano de 1955 em 21 corridas, começando sua temporada em Valencia.

Nas duas temporadas seguintes totalizou 31 e 63 corridas respectivamente, nesta última temporada de 1958, foi colhido a 28 de Abril, em Sevilha.  Actuou na Feira de Madrid nos días 13, 14 e 16 de Maio, cortando orelhas nas três tardes.

No ano seguinte em 1958, volta a afastar-se das arenas, regresando em 1959 para actuar sómente quatro tardes.

Não o foi até 1964, ano que volta a dedicar-se de novo aos toiros. Reaparece a 9 de Fevereiro de 1964, na praça Valverdeña, será esse o ano que mais corridas realizou num total de 68 corridas. Durante esse ano não toureou em Sevilla, mas sim em Madrid, onde conseguiu um grande éxito actuando quatro tardes. Em 1965, umaq bezerra lhe produz uma fractura da apófisis vertebral, o que faz com que não tourei corrida alguma nessa temporada, tendo de esperar pela temporada de 1966, e durante a qual actua durante 25 tardes, entre as quais na Feira de Sevilha, e três na Feira de Madrid. Em Sevilha cortou duas orelhas no dia 17 de Abril, e uma orelha no dia 19 do mesmo mês. Em Madrid, obteve um éxito no dia 18 de Maio com o corte de duas orelhas ao toiro com o nome de "Humorista", da Ganadaria de Garzón Em 1967, faz a sua última temporada completa com 35 corridas. Voltou  actuar em Madrid e e em Sevilha, nesta última consegue o corte de uma orelha na sua primeira corrida, sendo depois colhido.

A partir de então só volta a actuar em determinadas ocasiões. Actua na inauguração da Monumental Praça de Toiros “La Merced” em Huelva, actuando por duas tardes a 2 e 3 de Agosto, nas Festas Colombinas, tendo como colegas de cartel os diestros Curro Romero e Pepe Luis Vásquez (filho) na primeira e Paco Ojeda e Sebastián Borrero “Chamaco II”, na segunda corrida.

A sua última corrida como Matador de Toiros, foi na tarde de 26 de Setembro de 1987, para conceder a alternativa a seu filho Miguel Baez “Litri”, Corrida que teve lugar no Coliseu de Nimes em França, sendo o cartel desta Corrida composto ainda pelos Diestros Paco Camino e seu filho Rafi Camino

O Conselho do Governo da Junta de Andalucía, concedeu-lhe a Medalha de andalucia no ano de 2007.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2020 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.