Domingo, 04 de Dezembro de 2022
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

DA EXPECTATIVA À DESILUSÃO

ONDE ESTEVE DIEGO VENTURA DE OUTRAS TARDES E NOITES?

15 de Setembro de 2010 - 00:29h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1002
DA EXPECTATIVA À DESILUSÃO

ONDE ESTEVE DIEGO VENTURA DE OUTRAS TARDES E NOITES?

Em tarde de muita expectativa em torno da Corrida de hoje (2ª. Corrida da Feira de Setembro de 2010), na Praça de Toiros “Daniel do Nascimento” na Moita, assistimos a uma Corrida que muito deixou a desejar.

Participação e empenho por parte dos dois Grupos de Forcados, que não tiveram uma tarde de tarefa fácil, por culpa da falta de união em certos momentos, em que algumas pegas poderiam ser consumadas ao primeiro intento, e pelas dificuldades que alguns toiros apresentaram na hora de serem pegados.

Vimos na primeira parte um Jovem Cavaleiro de Alternativa, de seu nome Manuel Lupi, a mostrar porque anda cá e porque quer ser Cavaleiro, tendo uma lide muito boa perante um exemplar da Ganadaria da sua família.

Rui Salvador, o Cavaleiro que abriu a Corrida, não esteve ao nível de outras actuações a que nos habituou ao longo da sua carreira.

Diego Ventura, que quase fez encher a Praça da Moita, deixou um amargo gosto na boca dos muitos aficionados que ali se deslocaram para uma vez mais o verem actuar.

Por último as Ganadarias; aqui sendo um Concurso de Ganadarias, com dois Troféus em disputa, uma para Toiro mais bravo e outro o Toiro de melhor apresentação.

 Não nos pronunciamos quanto à decisão do Júri na atribuição dos dois Troféus a um só Ganadeiro – Manuel Veiga, por acharmos que a decisão do Júri, neste caso os Senhores Ganadeiros em concurso ser soberana, e ninguém melhor do que estes Senhores para analisarem a bravura de um exemplar, embora nem sempre se concorde com as suas decisões.

Nota: Oportunamente estará disponivél a Crónica desta Corrida.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2022 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.