" /> " /> " />
Domingo, 04 de Dezembro de 2022
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

" Paquirri ", valiente, con casta y poderío!

Artigo de José Ferreira invocando a memória do matador de toiros espanhol "Paquirri".

17 de Setembro de 2010 - 08:57h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1284

Francisco Rivera Pérez " Paquirri " nasceu em Cádiz em 5 de Março de 1948, teria agora 62 anos.

Tirou a alternativa a 11 de Agosto de 1966 na Praça Monumental de Barcelona.

Desde muito novo " Paco " e seu irmão mais velho "Pepe" quizeram ser toureiros, treinando com afinco bezerros que seu pai lhes punha à disposição, teinando dias e dias a fio. António Rivera Alvarado, seu pai, tinha sido na juventude também ele " novilheiro " e chegou mesmo a montar uma praça de toiros, construida em madeira para que os jovens pudessem tourear.

" Paquirri " cedo conseguiu o êxito profissional e pessoal.

O seu toureio " valiente ", con casta y poderío " captou a atenção de toda a Espanha, tornando-se a maior figura das arenas, saíndo em ombros em quase todas as praças em que actuava.

Estes êxitos foram conseguidos com enorme esforço, temperamento e força de vontade, pois estas, eram características que ressaltavam e todos lhe reconheciam.

Procurou o seu lugar dentro da festa, todavia teve que competir com figuras da grandeza e categoria de António Ordoñez, Curro Romero ou Manuel Benítez Pérez " El Códobez ".

José Rivera " Riverita " seu irmão, não conseguira vingar nas arenas, embora segundo alguns, teria um toureio do género clássico, bonito e eficaz, tendo abandonado a carreira em 1975.

A forte amizade e ligação com seu irmão, fez que segundo José Rivera , agora retirado e dono de um armazém de antiguidades, tenha sabido um dia antes que seu irmão iria ser colhido gravemente, pois um ramo enorme de uma árvore se quebrara embatendo-lhe na cabeça, parecendo-he um autêntico " ataque de um demónio".

No dia 26 de Setembro de 1984, foi colhido mortalmente pelo toiro " avispado " da ganadaria Sayalero e Bandrés na Praça de toiros de Pozoblanco em Córdoba.

Faleceu devido a hemorragias fortes, durante o trajecto e quando faltavam apenas 10Kms para a ambulância entrar no Hospital Militar de Córdoba.

Milhares de pessoas assistiram ao seu funeral que teve a grandeza de um chefe de estado ou herói nacional. Está sepultado no cemitério de S. Fernando em Sevilha.

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2022 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.