Segunda-feira, 04 de Março de 2024
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Comunicados de António Manuel Cardoso "Néné" e Farpas Blog

Comunicados de António Manuel Cardoso "Néné" e Miguel Alvarenga que, vêm esclarecer a noticia que foi ontem publicada.
20 de Abril de 2012 - 10:25h Notícia por: - Fonte: - Visto: 3309
Comunicados de António Manuel Cardoso

Comunicado

(António Manuel Cardoso "Néné)

Toiros e Tauromaquia, na pessoa de António Manuel Cardoso, vem esclarecer que a noticia ontem publicada pelo “Blogue Farpas” , não corresponde integralmente às afirmações que ali se produzem em seu nome, pelo que, dado o melindre da situação, vem esclarecer:

1.      Recebi um telefonema do Senhor Miguel Alvarenga, inquirindo sobre o estado clínico do cavaleiro João Maria Branco, que apodero e depois de lhe comunicar qual era a situação do jovem ginete, o Senhor Alvarenga abordou a questão dos espectáculos de Reguengos e Santarém, que se anunciam com a mesma composição a 6 e a 10 de Junho.

2.      Disse-lhe que o cartel de Reguengos de Monsaraz foi elaborado de acordo com o apoderado do Luís Rouxinol, Senhor Francisco Penedo, porque o dia 10 de Junho coincide com a data da comemoração dos 25 anos do seu cavaleiro.

3.      Pediu-me o representante do toureiro, que considerasse também a possível inclusão do Rouxinol Jr, ao que de imediato a empresa acedeu, tudo isto depois de ter falado antecipadamente com o meu companheiro e amigo Sr. João Pedro Bolota, sobre as datas da “Feira de Santarém”, tendo este dito que não haveria corrida a 10 de Junho por causa do calendário do Campeonato Europeu de Futebol.

4.      Fiquei descansado e tranquilo e de imediato ficou fechado o cartel intitulado “Corrida Comemorativa dos 25 Anos de Alternativa de Luís Rouxinol”, um espectáculo que tem os apoios do Município e Santa Casa da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz.

5.      É verdade, que quando no passado dia 17 começou a constar que haveria também a intenção de fazer uma corrida em Santarém no dia 6 e com o mesmo cartel, tive com o Senhor Penedo uma reunião onde foi debatida esta questão, tendo ele apresentado como solução, que iria tentar tirar de Santarém o Rouxinol Jr e assim o cartel já não era igual.

6.      É verdade, que comentei de imediato que afinal o jovem é que iria ficar prejudicado e que não achava sensato se terem comprometido para Santarém, quando já o haviam feito para Reguengos antecipadamente. O representante do toureiro afirmou então que se a nossa empresa entendesse, poderia dar outra composição ao cartel do dia 10 em Reguengos, tirando o seu toureiro.

7.      Ficámos perplexos e a meditar.

8.      Em momento algum afirmei que iria “apagar” o Luís Rouxinol do mapa de contratações da empresa. Comentei com o Senhor Miguel Alvarenga o que pensava, porque também sou apoderado, que esta postura era uma má gestão para o toureiro, mas não disse nem podia ter dito, que o Rui Bento afirmara ….. “por culpa destes apoderados tratoristas, etc…etc”.  O Senhor Rui Bento não deve ser incomodado com este assunto, nem teria o direito de evocar o seu nome.   

 

9.      Do resultado da nossa conversa, transformada na referida noticia, é abordado o tema da “APET”. A única coisa que tenho a dizer é que as palavras não são minhas, mas sim de quem escreveu. 

10.  Senão, vejamos: “fazem reuniões, comprometem-se todos… etc”. Percebe-se que, se fossem palavras minhas, estaria escrito “fazemos reuniões, comprometemo-nos todos… etc”. É um parágrafo de comentário de Senhor Alvarenga e nada mais.

11.  Sou uma pessoa lúcida, não trago para o exterior os problemas de Toiros e Tauromaquia, nem da APET, nem sou informador da comunicação social. Fui fundador, dirigente, agora também e como sempre associado, defendendo acerrimamente a APET portanto,” a bota não bate com a perdigota”.

12.  Em resumo, o texto que saiu no “Farpas Blogue” tem afirmações feitas por mim, tal como as descrevi, mas também muitos contornos, feitos à imagem de quem o escreve. O que disse, assumo. Tudo o mais obviamente é excessivo e da responsabilidade do redator da notícia.

13.  Finalmente, não quero deixar de fazer notar que, o que parecia uma conversa informal a dois, foi transposta em notícia para Farpas Blog, de uma maneira algo distorcida. Constato que, o estado clínico do João Maria Branco serviu apenas de pé de dança para o tal Baile Armado. Assumo a “armadilha”, mas o autor do telefonema, que me conhece, sabe que eu tenho dado preferência na minha vida à verticalidade e nunca fugi à verdade.

14.  Que o Farpas Blogue continue a trabalhar em prol da defesa da nossa festa que é tão querida e direi amada pelos portugueses, é uma acção que se louva. Que coloque frases suas como sendo alheias, é bem mais discutível e pouco ético.

António Manuel Cardoso

20.04.2012

 

Comunicado

(Farpas Blog - Miguel Alvarenga)

Em resposta – por que se impunha – ao comunicado que me foi enviado pelo empresário António Manuel Cardoso (“Toiros & Tauromaquia”) e já está amplamente divulgado noutros blog’s e sites de tauromaquia, pretendo esclarecer o seguinte:

1 - Primeiro que tudo, não retiro uma vírgula de tudo o que ontem foi escrito e, nomeadamente, das declarações, via telefone (telemóvel, para ser mais claro) que me foram prestadas pelo empresário António Manuel Cardoso.

2 - Segundo, o referido empresário conhece-me há cerca de trinta anos (30) e sabe, também, que eu tenho dado preferência na minha vida à verticalidade e que também nunca fugi à verdade.

Vamos por partes.

3 - Telefonei-lhe, sim senhor, para saber do estado clínico do jovem cavaleiro que apodera, João Maria Branco e se estaria ou não em condições de actuar dia 28 em Estremoz. Mas esse telefonema aconteceu na passada quarta-feira, dia 18, após duas tentativas anteriores, na véspera, numa das quais lhe deixei uma mensagem e na outra fui por ele atendido, dizendo-me que estava numa reunião e me ligaria mais tarde. Fê-lo no dia seguinte, quarta-feira. Como se pode confirmar através da notícia que, sobre esse assunto (João M. Branco) publiquei no blog na quarta-feira.

4 - Ontem, quinta-feira, dia 19, perto do meio-dia, telefonei novamente ao empresário António Manuel Cardoso – mas o assunto não foi o estado clínico do cavaleiro João Maria Branco. Como bem se lembrará, telefonei a pedir um comentário sobre o facto de, na véspera, ter tido conhecimento da realização de uma corrida em Santarém a 6 de Junho com o mesmíssimo cartel da que ele anunciou para Reguengos a 10, quatro dias depois. Não houve, no telefonema de ontem, qualquer menção ao estado clínico de João Maria Branco.

5 - Certamente que ao abordar o empresário António M. Cardoso sobre o assunto Santarém/Reguengos, ele sabia que não estava a ter comigo, como alega, uma “conversa informal”. Pessoalmente, tanto me faz o que o empresário pensa ou não pensa do caso. Fi-lo como jornalista e o António Manuel, quando falou comigo, sabia que estava a falar com o jornalista e não a ter uma simples “conversa informal”.

Tanto que o sabia que me falou inclusivamente de outros assuntos (nomeadamente da possibilidade de um acordo publicitário, colocando nos seus cartazes o logotipo do “Farpas”…). Por isso, não pode agora alegar “armadilhas”, conversas distorcidas ou coisas afins.

6 - Não existe, no texto publicado, reafirmo e insisto, nenhum “contorno feito à imagem de quem o escreve”. O que lá está, repito, foi textual e itegralmente o que o empresário me disse.

Nomeadamente, tudo o que confirma no seu comunicado e ainda outras coisas que, por terem menor interesse, não mencionei.

7 - É verdade que me contou a história da montagem do cartel de Reguengos, as conversas com o apoderado Francisco Penedo, as anteriores e a seguinte a ter conhecimento do mesmo cartel em Santarém. Disse-me, como ele próprio confirma, que apoderado Penedo tinha proposto tirar o filho de Rouxinol do cartel de Santarém para que o elenco não fosse igual e comentou que não fazia sentido “ser o miúdo a pagar as favas”.

Disse-me também que dissera ao apoderado de Rouxinol que assim, em Santarém seria “a despedida de solteiro” e em Reguengos “o casamento”, tal a repetição de festejos comemorativos dos 25 anos de alternativa do cavaleiro.

Sugeriu, é também verdade, que a empresa de Santarém deveria modificar os cartéis, com base nos toureiros que contratou, por forma a que o de dia 6 de Junho não fosse iguel ao de dia 10 em Reguengos e disse-me, como está escrito, que se Bolota não conta este ano com Ventura, poderia eventualmente trazer outro espanhol, Pablo, Cartagena ou Leonardo.

8 - É verdade que fez severas críticas à APET (Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos), afirmando que “não valia a pena fazerem reuniões, fingirem que se respeitavam todos e depois virem cá para fora borrar a pintura”.

É verdade que me disse que, se não alterassem o cartel de Santarém, estava a pensar seriamente em “pôr fora da sua carroça”, foi exactamente este o termo, o cavaleiro Luis Rouxinol, ou seja, tirá-lo de todas as corridas para que o contratara. Disse mais: que tinha dito ao apoderado Penedo que, a levar desta forma a carreira do toureiro, “ele jamais passaria de rouxinol a canário”. Enumerou as corridas todas, próximas, em fins-de-semana seguidos, em que o toureiro participa, concluindo que “indo a todas”, qualquer dia “já ninguém o podia ver”. Lembrou-me, inclusivé, que sempre apoderou Figuras do Toureio, a começar pelo saudoso José Mestre Batista, e que nunca geriu assim a carreira de um toureiro.

9 - Disse-me, reafirmo, que “embora nem fale com ele, quem tem razão é o Rui Bento quando diz que os apoderados de hoje são tractoristas, etc.”.

Resumindo: não “inventei”, não o costumo fazer, nenhuma declaração, nem tão pouco escrevi qualquer coisa que não me tivesse sido dita pelo empresário António Manuel Cardoso.

A conversa telefónica com o empresário ocorreu, repito, ontem, quinta-feira, perto do meio-dia.

10 - Ao final da tarde, perto das 19 horas, recebi novo telefonema de António Manuel Cardoso.

“Miguel, não abri todo o dia o computador, mas estou farto de receber telefonemas a dizerem que saíu no ‘Farpas Blogue’ um comunicado ou declarações minhas a dizer mal do Bolota, do Penedo, da APET…” – disse-me.

E eu expliquei-lhe que o que tinha saído no blog era exactamente o que ele me tinha declarado de manhã, a propósito da repetição de cartéis em Santarém e Reguengos, que fosse ler para confirmar.

“Ligaste-me para saber do estado do Branco e depois falámos disso, não foi?” – acrescentou o empresário. E eu relembrei-lhe:

Não, para saber do Branco foi ontem que falei. Hoje foi pelo caso dos mesmos cartéis…

“Então vou ler o blog e depois ligo, deitas-te tarde?” – perguntou.

Deito-me tarde, podes ligar à hora que quiseres – expliquei.

Ligou perto das 23 horas:

“Já li e vou mesmo ter que fazer um comunicado para esclarecer algumas coisas” – informou.

E fez. Mas, repito: não retiro uma vírgula a nada do que ficou escrito nesse texto. 11 – 11 - Mantenho integralmente tudo o que escrevi e tudo o que António Manuel Cardoso me disse – além de outras coisas que disse e não escrevi.

Miguel Alvarenga

“Farpas Blogue”

6ª feira, 20 de Abril de 2011

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2024 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.