Terça-feira, 20 de Abril de 2021
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Sondagem Demolidora para a Autarquia de Viana do Castelo

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A., para o "Movimento de Cidadãos Vianenses pela Liberdade", nos dias 12 e 15 de Julho de 2013 mostra que 57,5% dos Vianenses querem Corridas de Toiros.
09 de Agosto de 2013 - 10:17h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1464
Sondagem Demolidora para a Autarquia de Viana do Castelo

Vianenses querem touradas em Viana e no programa das Festas da Senhora da Agonia Para desmascarar de uma vez por todas as mentiras que vêm sendo ditas pelo presidente da câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, e pelo seu antecessor, Defensor Moura, sobre a falta de tradição taurina em Viana e sobre a falsa ideia de que os vianenses não quererem touradas em Viana, o movimento “Vianenses pela Liberdade” pediu a uma empresa com créditos firmados e reconhecidos no mercado, a Eurosondagem, que realizasse um estudo de opinião, no concelho de Viana, para que este assunto se pudesse discutir com dados objectivos, credíveis e verdadeiros.

Os resultados são claros e traduzem aquilo que todos nós sentimos em Viana: os Vianenses querem touradas em Viana!

Mas os resultados apurados indicam isso e muito muito mais, vejamos:

• 52,2% dos vianenses querem touradas em Viana e que estas façam parte do programa oficial das Festas da Senhora da Agonia.

• 59% dos Vianenses acha que a existência de touradas em Viana é importante para o turismo e economia do concelho.

• 57,5% dos vianenses querem a praça de toiros  de Viana do Castelo tenha touradas e outros espetáculos, sendo um espaço multiusos.

Com estes dados objectivos ficou definitivamente desmistificada a ideia de que Viana do Castelo seja um concelho anti-touradas.

Toda esta polémica resulta assim e apenas de uma mentira construída para enganar os Vianenses.

José Maria Costa e Defensor Moura – o autor material deste embuste - devem agora retratarse e pedir desculpa aos Vianenses pela forma abusiva como se quiseram fazer donos da liberdade e da cultura do povo de Viana.

 

Ficha Técnica:

Estudo de Opinião efetuado pela Eurosondagem, S.A.,  para  o “Movimento de Cidadãos Vianenses pela Liberdade”, nos dias 12 e 15 de Julho de 2013.

Entrevistas telefónicas, realizadas por entrevistadores selecionados e supervisionados.

O Universo é a população com 18 anos ou mais, residente no Concelho de Viana do Castelo, e habitando em lares com telefone da rede fixa.

Foram efetuadas 621 tentativas de entrevistas e, destas, 96 (15,5%) não aceitaram colaborar.

A escolha do lar foi aleatória nas listas telefónicas e o entrevistado, em cada agregado familiar,

o elemento que fez anos há menos tempo, e desta forma aleatória resultou, em termos de sexo, (Feminino – 51,2%; Masculino – 48,8%), e no que concerne à faixa etária, (dos 15 aos 30 anos – 18,1%; dos 31 aos 59 – 50,5%; com 60 anos ou mais – 31,4%) num total de 525 entrevistas.

O erro máximo da Amostra é de 4,26%, para um grau de probabilidade de 95,0%.

Lisboa, 18 de Julho de 2013

O Responsável Técnico da Eurosondagem
Rui Oliveira Costa

 

PERFIL DO ENTREVISTADO:
Feminino - 269 - 51,2%
Masculino - 256 - 48,8%
Total - 525 - 100,0%

Dos 15 aos 30 anos - 95 - 18,1%
Dos 31 aos 59 anos - 265 - 50,5%
Mais de 60 anos - 165 - 31,4%
Total - 525 - 100,0%

 

RESULTADOS:
P-01 - Acha que a Praça de Touros de Viana do Castelo deve:

Não ter Touradas e continuar abandonada - 14,7%
Ter só Touradas - 4,0%
Ter Touradas e outros espetáculos - 57,5%
Tem dúvidas/NS/NR - 23,8%
Total 100,0%

P-02 - Concorda que a existência de Touradas em Viana do Castelo volte a fazer parte do programa das Festas da Senhora da Agonia?
Sim - 52,2%
Não - 37,3%
Tem dúvidas/NR - 10,5%
Total  - 100,0%

P-03 - Acha que a existência de Touradas em Viana do Castelo é importante para o Turismo e a Economia do Concelho?
Sim - 59,0%
Não - 23,0%
Tem dúvidas/NR - 18,0%
Total 100,0%

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2021 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.