Quarta-feira, 05 de Outubro de 2022
Taurodromo.com A tauromaquia mais perto de si.

Editorial do "Boston Globe" Atirou-se Contra a Corrida de Touros

No editorial do dia 27 de Maio do Boston Globe, atirou-se contra as corridas de toiros em Espenah, com o título "Touradas: perversa perseguição Espanhola".
07 de Junho de 2013 - 15:47h Notícia por: - Fonte: - Visto: 1314
Editorial do

No editorial do dia 27 de Maio do Boston Globe, atirou-se contra as corridas de toiros em Espenah, com o título “Touradas: perversa perseguição Espanhola”.

Pode aceder ao editorial neste link: http://www.bostonglobe.com/editorials/2013/05/26/spain-should-let-bullfighting-fade-away/ybZkXsI8y1L25THyxKoxdL/comments.html

 

"Touradas: perversa perseguição Espanhola

A indústria touradas em Espanha foi atingida nos últimos anos. Vítima da queda de popularidade e da recessão econômica. O número de "corridas" caiu drasticamente, tal como o número de espectadores nesses espetáculos sangrentos, que invariavelmente terminam com a morte do animal. Em 2007, de acordo com o The Wall Street Journal, havia mais de mil corridas de toiros registadas em Espanha, ao que os promotores neste ano irão agendar apenas metade desse número. Numa pesquisa efectuada em 2011 pelo Ministério da Cultura, o número de espanhóis que assistiram a corrida de toiros caiu para apenas 8,5 por cento, um novo mínimo.

Durante três séculos, a tourada espanhola atraiu aficionados. Mas, aos olhos de hoje, não há nenhum romance ou honra nas  touradas, que não são realmente "lutas" em nada, mas, essencialmente, a tortura prolongada e abate de um animal para o gozo de uma multidão. Tal como as lutas de galos, as touradas apelam para aqueles que encontram entretenimento em brutalizar animais e forçá-los a uma dolorosa e sangrenta, morte violenta. O não menos devoto, Ernest Hemingway, que comemorou a existência das corridas de toiros no livro de 1932 "Death in the Afternoon", foi honesto o suficiente para admitir que "o verdadeiro prazer de matar", foi a chave para o seu fascínio e encanto.

Felizmente, cada vez mais espanhóis estão contra tal "entretenimento". Legisladores regionais na Catalunha e nas Ilhas Canárias proibiram corridas, e durante seis anos a rede de TV estatal de Espanha recusou-se a emitir corridas de toiros em directo. Com as perdas na indústria, o parlamento espanhol está a preparar legislação para declarar tauromaquia uma instituição cultural nacional. Isso teria o efeito de derrubar as proibições regionais e justificar mais subsídios do governo para a criação de touros e treinar novos matadores.

Mas ao invés de prolongar este ritual, deve reconhecer a realidade: A tourada é desumana, e o seu tempo veio e já se foi. Contribuições da Espanha para a cultura ocidental têm sido muitas e gloriosas. O espetáculo grotesco de atormentar touros até à morte como um divertimento, não é um deles."

Desenvolvido por PrimerDev Lda
Copyright ©2007-2022 Taurodromo.com, Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo, sem a expressa autorização.